Total de visualizações de página

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Isso vai ser sempre assim


Eu já sabia que minhas filhas iriam estudar fora quando chegasse à hora da faculdade, mas como quase tudo na vida, sempre achamos que temos ainda muito tempo pela frente
Essa semana descobri que não, não é assim
Cada segundo de tempo que temos e principalmente que desperdiçamos com coisas ou pessoas que não valem à pena, depois nos parecem horas jogadas fora
Uma semana.
Era isso que eu tinha antes da Mariah ir morar fora do Brasil para fazer a faculdade dela.
Senti tantas coisas nesses dias e tentei não sentir tantas outras...
Sempre que eu respondia para alguém que ainda faltava uma semana, me dava uma sensação de negação como se uma semana nunca fosse chegar misturada com um aperto no peito que senti todos os dias (ainda não parei de sentir)
Via Mariah separando roupas, desmontando quarto, colocando coisas na mala, algumas para ficarem guardadas e outras para levar embora
Ela fez e refez a mala mil vezes ( isso deve ser genético rs).
Eu olhava e tentava dar opinião, mas a minha opinião era de que ela devia desfazer a mala e ficar sossegada em casa isso sim rs
Antes que alguém me ache dramática (não que eu não seja), acho que vale lembrar que minha filha só veio morar comigo com 12 anos, já perdi coisa de mais sobre ela e tempo de mais sem ela
Sempre brincávamos que ela podia casar, mas que o marido tinha que vir morar aqui em casa tipo família indiana rs
Talvez eu tenha levado essa brincadeira muito a sério
Em cada momento que passávamos por alguma situação difícil, eu lembrava a Mariah e a Ju de que sempre seriamos nos três, acontecesse o que acontecesse sempre seriamos uma família
Cada uma de nós a sua maneira tentou curtir esses últimos dias
Passamos algumas noites às três deitadas na minha cama falando besteiras, lembrando historias antigas e engraçadas ou como uma família moderna que somos rs, apenas nos comunicando por BlackBerry mesmo deitas juntas e riamos disso
Baixamos e cantamos músicas juntas, fizemos nossas piadas internas e fomos assim fazendo uma contagem regressiva silenciosa
Mariah por ser mais velha virou minha amiga, conversávamos muito falamos de coisas sérias e coisas bobas
Por outro lado muita coisa a Ju falava mais com a Mariah do que comigo, uma cumplicidade de irmãs
De qualquer forma no final sempre fomos às três
Às vezes deitada junto com elas via como temos coisas que nos unem, fora o fato de sermos mãe e filhas claro.
Gostamos de músicas parecidas e isso sempre nos unia
Lembramos de uma viagem pela Europa em que ficamos mais de 3horas cantando uma mesma música só pelo prazer de irritar o Xu, que quase nos largou na estrada
Fuma, fuma ,fuma folha de bananeira... E lá íamos nós pela estrada rindo
Lembramos de algumas broncas que dei nas duas ou de alguma coisa que nos marcou
Se tem uma coisa em que somos realmente boas juntas, é em irritar as pessoas, fazemos isso bem e fazemos por gosto rs. Um humor que nem todo mundo entende, mas os que entendem se divertem e adoram
Dei conselhos sobre a vida e o futuro. Segurei o choro o maior tempo que pude
Julia dormiu algumas noites com a Mariah me dando a certeza de que o amor entre elas se fortaleceu ao longo do tempo
Na reta final foi ficando cada dia mais difícil engolir o choro (tudo bem eu estava na TPM o que não ajudava muito rs), cada vez que ela pegava alguma coisa para colocar na “tal da mala” ou que tínhamos alguma conversa o choro vinha.
Um dia antes da ida dela passamos o dia sentadas na varanda, eu não queria me mexer, na verdade não queria ver o tempo se mexer
Na última noite ela dormiu comigo e acordei várias vezes olhava para o lado, via que ela estava lá e podia voltar a dormir
No dia da viagem (tenho certeza de que esse dia não teve 24horas, no máximo umas 5horas) deitei na cama dela e fiquei ali, olhando ela fazer coisas que ainda faltavam. Saímos para tomar um drink e finalmente aeroporto
Me emocionei vendo a mãe de duas amigas dela chorando quando se despediu, chorei a ida toda quase sufocando para fazer silêncio
No aeroporto tentamos fazer as coisas como sempre fazemos, levando com humor (negro).
Eu e o Xu nos implicamos por hábito e para descontrair
Ele tomou um whisky (reclamei que o médico tinha proibido)
Eu tomei uma vodka com Red Bull (ele reclamou que o médico tinha proibido)
O cara do balcão pergunto se eu queria um copo igual ao do meu marido e reclamamos juntos repetindo quase ao mesmo tempo EX rs
Na hora de me despedir chorei tudo (eu achava que era tudo) que tinha segurado durante a semana, não conseguia largar minha filha, era como se eu estivesse perdendo a Mariah pela segunda vez
Alguém disse para pararmos que tinha um cara olhando e só ouvi uma voz masculina responder que era bonito de ver.
E é bonito mesmo, depois de tanta coisa ruim que vivemos, depois do nosso reencontro conseguimos construir uma historia e um amor sólido
Claro que sei que ela não vai ficar lá para sempre(se for me mudo para lá tudo bem rs) ,fico feliz de ver o sonho da minha filha se realizando ,sei que vai ser bom para ela e que ela vai aprender tantas coisas
Antes que algum engraçadinho diga que criamos filho para o mundo, vou deixar claro que não acho nada disso
O filho dos outros pode ser criado para o mundo as minhas eu crio para ficarem aqui bem pertinho rsrs
Tem três dias que Mariah não está mais em casa, falo com ela literalmente o dia todo e mesmo assim não paro de sentir saudade
Só hoje consegui sentar para escrever, sabia que qualquer linha escrita antes iria parecer uma fotonovela mexicana louca. Por mais drama que alguém ache que estou fazendo,pode acreditar seria pior rs.
Nada no mundo é mais forte do que o amor que se sente por um filho e nunca senti isso tão forte quanto nos últimos dias
Hoje foi um dia difícil para ela (domingo é uma merda em qualquer lugar do mundo rs) e como foi duro ouvir minha filha com voz de choro e não poder estar do lado dela
Como é difícil falar a coisa certa quando a vontade que tinha era de chorar também só porque ela estava chorando
Sei que a menina que foi embora há três dias vai voltar em quatro anos uma mulher amadurecida, mais confiante e forte
Sei também que não importa nossa posição geográfica no mapa ela sempre vai ter para onde voltar, ela sempre vai ter para quem ligar e eu sempre vou sentir esse amor que supera e perdoa tudo
Em alguns dias ela vai estar feliz ligando sem voz de choro, contando novas descobertas, coisas legais que aprendeu e eu...
Eu vou estar com a voz de choro como agora, chorando de orgulho dessa menina valente
Maria Julia e Mariah são as melhores partes de mim e não me canso de repetir isso
Vieram ao mundo para serem felizes e elas sabem disso, dão passos seguros em direção ao futuro mesmo quando estão com medo
E eu sou tão agradecida por ter duas filhas assim
Sou tão agradecida por hoje conseguir sentir e por poder estar de pé para qualquer emergência. Para poder consolar pelo telefone, pegar um avião correndo ou mesmo só torcer
Nossa história continua sendo escrita, a de nós três.
Um novo capítulo novas surpresas pela frente, eu e Ju agora também vamos reinventar nossa relação, mas sempre seremos nós três
Acho que finalmente deixei de ser filha e me transformei em mãe.
Uma mãe que como todas as outras acerta, erra, mas que quer sempre o melhor para os filhos por mais que possa nos doer.
Sei que ela sabe que sempre vai ser assim e espero que isso ajude nos momentos mais difíceis e quando ela esquecer ,eu ligo e repito quantas vezes forem necessárias ,até que ela tenha certeza outra vez
Não tem ninguém no mundo que eu ame mais do que essas duas e isso também vai ser assim para sempre

PS A idéia dos futuros maridos morarem na mesma casa ainda não saiu da minha cabeça rs

PS 2 Mariaaaaah não deixa o Padang sair (piada interna rs)

6 comentários:

  1. CARAMBA , FIQUEI MEGA EMOCIONADA , SUAS PALAVRAS FORAM LINDAS , GRANDE HOMENAGEM 'AS SUAS FILHAS ,UM AMOR MUITO FORTE !!!!, ATÉ EU FIQUEI COM UM NÓ NA GARGANTA RSRSRSRSRSRS
    QUE TUDO DÊ CERTO COM TUA FILHA LÁ E QUE AS CONQUISTAS DELA SE CONCRETIZEMMM
    ADOREI SEU POST...
    BJS
    ROBERTA

    ResponderExcluir
  2. Constanca T.Teixeira de Freitas14 de junho de 2010 21:39

    Pequena Khrisna..
    Hare Baba..familia Indiana sim!
    Todos morando juntos..aquela delicia de cada um se meter na vida do outro(a) e muita união.
    Cozinha comum, joias, muitas jóias, criancinhas correndo (Luz dos meus olhos) incensos, danças e os saris sendo "arrastados"pelos shoppings rsrsrsr
    Bjus, bjus

    ResponderExcluir
  3. Prima,
    Acho q to com TPM tb..sniff...hahahahahahahahah
    Eh isso mesmo....doi mas eh lindoooooo!!!!!
    Vcs merecem....VC MERECE!!!!

    Mtossssss bjussssssss em vcs com mto carinho e orgulho

    AH!!!!!E n precisa fazer novela mexicana...afinal,vc tem "licensa genetica" pra fazer um belo dramalhao italiano....e se precisar de corum....TO DENTRO!!!!hehehehe

    Bacios,

    Duda

    ResponderExcluir
  4. Que post emocionante..
    eh realmente lindo de ver um amor entre mae e filhas assim...Deve ser triste,mais cnctza um orgulho neh..
    desejooo toda a sorte do mundo a vcs..
    que a Mariah possa realizar todos os objetivos dela...
    beijao enooooorme pra vcs ^^

    ResponderExcluir
  5. Eu não sou mãe e só de ler o coração apertou,fiquei imaginando o q minha mãe sentiu qdo saí de casa, do interior para o Rio com 17 anos para estudar. Na época todos da minha família foram contra, mas ela e meu pai foram firmes e diziam q não tinham nada a temer pois acreditavam na educação q tinham me dado.
    Parabéns pela filha e pelo lindo texto Ana!
    Beijo grande e desejo q td dê certo! Torço por vc!

    ResponderExcluir
  6. Nossaaaaaaaa... Só não vou colocar "sem palavras", porque preciso escrever algumas... Primeiro porque mãe é tudo igual mesmo, a minha era assim, eu sou, você é... e todas SÂO !!! Porque mãe é SER, incondicionalmente... TUDO !!! Incrível como sentimos iguais,pensamos iguais,falamos e fazemos... iguais! Lembrei da Amãna querendo ir morar com o pai em New York, do Hare pesquizando a possibilidade de ir pro Hawaii tarabalhar, pedindo a Vera Lígia pra ficar um tempo na casa dela... Acabou que nada disso rolou, mas, logo depois, o Hare acabou se preparando para missões e eu fui sobrevivendo com aquele choro contido... com os "conselhos" que eu tinha que dar, com a minha insegurança, me mostrando segura pra que ele tivesse segurança... Nossa... mas principalmente com aquela tal última semana, que pra mim não ia acabar nunca... até aquela noite que ele entrou no meu quarto e pediu que orasse por ele, que abençoasse o caminho que ele tinha escolhido e então depois que impus a mão sobre ele e orei, nós dois choramos e soluçamos juntos, um choro que testificava pra nós o que vc disse aqui, que independente de lugar, circunstãncia, tempo... o nosso amor seria eterno... Sabe Ana, quando olho pros meus filhos, Amãna, Hare e Ben Hur eu sinto a mesma coisa... que eles são o melhor de mim, em todos os sentidos... Eita amor oceânico, sem medida... que as vezes parace até sufocar. Mas o que eu creio seja para nós duas, mulheres como nós, uma vitória, é que definitivamente conseguimos, deixamos de ser filhas e nos tornamos MÂES... isso é uma tremenda superação, porque a vida que levamos minha linda, teria feito de nós simples parideiras, e eu só posso dar glórias á Deus por isso !!! E à vc mais uma vez, PARABÉNS guerreira, por mais este capítulo da tua vencedora história !!! bjooooooooo Deus nos abençoe, que Ele abençoe SEMPRE todas as mães !!! bjoooooooooooo

    ResponderExcluir