Total de visualizações de página

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

2011 e lá vamos nós


Parece que foi ontem, mas novamente estamos nós aqui no meio dessa confusão de final de ano.
O ano passou rápido, rápido de mais para dar tempo de pensar muito. Hoje ainda no meio dessa histeria que toma conta de todos essa esperança que todo mundo parece colocar em uma data,resolvi nos últimos momentos fazer o tal “balanço do ano”.
Não da para reclamar, mas eu reclamo assim mesmo rs.
Magoei algumas pessoas, mas me arrependo e não tive a intenção
Me afastei de algumas pessoas não por escolha, mas por que às vezes a vida faz isso com nossos caminhos. Fiz algumas escolhas erradas,mas também acertei em outras.Algumas escolhas ainda não sei no que vai dar.
Aprendi coisas novas e adorei.
Vi que não podemos depositar expectativas nas pessoas nem tentar modificar ninguém, as pessoas são o que elas são ou o que conseguem ser.
Senti muita raiva do meu ex marido, mas a raiva passou, só ficou uma magoa que com o tempo também vai passar.
Me superei!
Voltei a ler (nos últimos dias do ano rs, mas vale)
Viajei ,ri,conheci lugares novos, desafiei alguns medos, dei oportunidade para a vida correr meio solta, tentando na ser tão controladora sempre querendo dar rumo que eu acho melhor. Descobri que não sei tudo ,mas ainda continuo eventualmente achando que sei rs
Mudei da minha casa para um apartamento e quase enlouqueci com isso. Tive medo de me arrepender ,mas fiz assim mesmo e que bom que fiz .Estou amando a vista os novos ares mas confesso que tenho tido crises de labirintite me sinto em um barco as vezes rs
Fiz até alguns “rituais” de fim de ano, fazer diferente para tentar ter resultados diferentes, rs vai saber...
Joguei flores no mar, eu chamo de macumba, minha tia de oferenda rsrsrs
Só não vou usar branco por que ai já acho de mais também. Se branco é paz ok ,posso ter um pouco de branco na roupa .Escolhi um vestido com todas as cores por que quero de tudo na vida ,todas as emoções ,todos os sentimentos eu quero tudo sempre.
No final das contas continuo acreditando que tudo isso não passa de uma besteira, datas e rituais. Como diz a musica “somos nós que fazemos a vida ,como der ou puder e vier...”
Todos os dias temos novas oportunidades, todos os dias podemos fazer diferente o que não esta dando certo. Todos os dias temos em nossas mãos as rédeas de nossas vidas e destinos
Perdoar é bom e devemos fazer isso o ano todo por que faz bem para a alma se livrar de rancor. Escolher ser melhor também é uma opção diária e quem ganha com isso somos nós mesmos.
Amar mais, falar mais fezes eu te amo, estar perto das pessoas que fazem diferença. Não levar tudo tão a sério ,ser menos exigente com nós mesmos e com os outros nos causa menos frustrações e isso é bom .
Eu desejo a todos mesmo os que passaram pelo meu caminho para nunca mais voltar, aos que continuam na minha vida e espero fiquem para sempre, aos que nunca vi na vida, mas estão nesse mesmo pequeno planeta que eu, aos que foram embora da minha vida, mas que quem sabe voltem um dia desejo a mesma coisa que quero para mim.
Lucidez e coragem
Seguir cada dia como se fosse o ultimo, ter menos medo e arriscar desejo que saibamos como é importante cada segundo perto de quem amamos. E sinceramente que saibamos sempre que nossa vida está em nossas mãos
Que todos os dias possamos ter esse mesmo espírito de “começar de novo” que sentimos na noite de 31, por que a vida é isso um eterno recomeço.
Que sejamos felizes sempre que possível e que quando não estivermos que seja fácil lembrar, que tudo passa e é nessa hora que agente volta a sorrir

PS Obrigada a cada pessoa que fez parte da minha vida apesar de mim rs

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Mudanças


Já tinha algum tempo que eu queria me mudar, nunca morei mais de um ano no mesmo lugar, desde pequena foi assim e parece que gosto de manter a tradição rs
Tem quatro anos que moro na mesma casa e isso para mim é mais do que Record e é muito mais do que eu um dia imaginei poder agüentar.
Resolvi então que colocaria a casa para alugar e me mudaria para um apartamento, um lugar que eu possa acordar e ver o mar e que tenha a praticidade que uma casa não tem.
Sonhei com isso todos os dias, vi mil apartamentos, reclamei da casa um milhão de vezes e finalmente achei
Lindo, uma vista que faz você se sentir livre. Gosto de olhar o mar acho que ele assim como eu todos os dias muda. Não tem um só dia em que o mar seja igual e isso me tira qualquer sensação de tédio.
Tudo pronto para assinar o contrato e o meu ex marido que vocês já me ouviram falar, mas que por tempo indeterminado resolvi não pronunciar nem o nome resolveu dar para trás faltando horas para pegar a chave.
Ok
Depois de muita troca de e mail e “gentilezas”, ele escreveu uma frase que na hora tive vontade de ir até a casa dele e entrando no clima natalino, dar tantos tapas que ele ficaria mais vermelho que a roupa do Papai Noel, mas respirei...
Ana Karina, você sempre deu um jeito de conseguir tudo que quer na vida.
Essa era a frase, que no contexto geral do e mail me deixou enfurecida
Mas depois que a raiva diminuiu (não passou só diminuiu) lembrei que faz sentido, ele tem toda razão
Sempre consegui tudo que quis na vida e não seria diferente dessa vez. E foi o que eu fiz ,dei meu jeito e consegui o apartamento.
Como eu disse lá em cima, sou como o mar cada dia uma coisa diferente, também ouvi de um amigo que sou praticamente uma pessoa inviável já que mudo de idéia e de humor
Incapaz de manter vínculos?
Nunca escondi isso, mas enfim...
No dia de pegar a chave paralisei na frente do cartório, não sabia mais se queria mudar. Minha casa é tão legal,meu cachorro nada na piscina comigo ,tenho micos .Mas a vista do apartamento é linda,o apartamento é lindo.Na minha casa meus cachorros tem mais liberdade.No apartamento vou ter vizinhos ,odeio vizinhos.Na minha casa gasto uma fortuna ,no apartamento tudo é mais barato e posso gastar o dinheiro em outras coisas que gosto
Essas ponderações internas levaram o tempo de eu tomar coragem e entrar no cartório e depois continuaram até agora, momento em que estou no meio da mudança, mas que resolvi deixar que os homens façam tudo e sentei para escrever.
Estou olhando a casa vazia, só algumas coisas que vão ficar para traz (nisso eu sou boa) e o computador. Claro os meus bichos ainda estão aqui com cara de que não estão entendendo nada ,mas eu também não estou, então estamos sintonizados rs
Fazendo malas, guardando coisas em caixa, vi partes de quatro anos de historia. Quanto coisa aconteceu nesse tempo ...
Vi como guardamos coisas que não tem a menor utilidade, nem vão ter um dia. Coisas que se quebram e que falamos que um dia vamos mandar concertar ,mas nunca mandamos .Vi como vamos colocando coisas para dentro e depois escondendo dentro de gavetas ,armários ou qualquer outro lugar que não nos incomode a vista
É assim com as coisas e é assim com o que sentimos também
Hoje um amigo me disse que na escala de stress a coisa funciona assim:
Em primeiro lugar morte de parente (levando em consideração minha família com raras exceções) isso não é um problema hoje para mim
Depois em segundo vem o divorcio (não sou casada) então pulamos essa também
E em terceiro vem mudança
Ok
Como as duas primeiras não são problemas acho que isso torna mudança nível um de stress rs
Eu fui muito feliz nessa casa, mas não sou mais.
Mesmo assim é tão difícil mudar, abrir mao de alguma coisa que não me faz mais feliz?
É, é muito difícil sim e eu duvido que seja só comigo, du-vi-do.
Isso é o ser humano, temos medo de mudar, medo de errar, de não poder voltar atrás ou de ter que voltar atrás. Temos medo de largar nossa velha desgraça conhecida pela possibilidade de alguma coisa melhor ,só por que ela é nova e desconhecida o que traz inevitavelmente insegurança
As pessoas fazem isso o tempo todo, com hábitos, relacionamentos, trabalho etc.
Mas não devíamos fazer!
Arriscar é bom, mudar o que não nos faz mais o bem que já fez um dia é bom, arriscar, arriscar sempre por que essa é a única forma de saber se vai dar certo
Ninguém disse que não podemos errar, ninguém disse que não podemos mudar de idéia, ninguém disse que temos que ficar com alguém para o resto da vida (só o padre quando se casa na igreja ,mas ele não conta) e ninguém disse que fazer escolhas é fácil.Mas eu tenho a certeza de que nada ,nenhum erro cometido com a intenção de acertar,nenhuma mudança querendo que seja para melhor ,nenhum passo mal dado é pior do que a duvida do que poderia ter sido
Um mês, um ano de alegria mesmo que depois não de certo valem cada segundo.
Por que não temos nenhum outro motivo para estar aqui que não seja tentar, arriscar e continuar tentando ser feliz
Tem oito anos que não moro em prédio e vou ter que me adaptar a subir elevador com vizinhos e o clima de elevador, que é bem parecido com o do metrô, ninguém sabe para onde olha.
Vou ter que acostumar com vizinhos, mas algo me diz que eles vão ter mais trabalho com isso do que eu rs
Meus cachorros vão ter que acostumar com um espaço menor
Mas não vou ter nenhuma dificuldade para me acostumar com a vista, com tudo novo e com todas as novas possibilidades de inventar no meu dia a dia coisas diferentes e que me façam bem
Eu sempre consegui tudo que quis na vida, o ex tem toda razão e isso não vai mudar nunca, porque eu nunca vou desistir de ser feliz custe o que custar
E quando deixar de ser, eu tento uma outra coisa rs

PS Esqueci que vou ter que acostumar com porteiros aff rs

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Seita sertaneja.


Uma semana dessas alguém do meu banco ligou oferecendo convites para um show.
Vitor e Leo, tudo bem depois da minha experiência na roça até comentei aqui que tinha aprendido a gostar de musica sertaneja.
Ao lado de casa, Mariah adora e de graça, não podia ser tão ruim assim
Os convites chegaram e no dia do show lá fomos nós.
Achei que o lugar reservado seria uma porcaria, tudo bem afinal era de graça mesmo
Para minha surpresa (depois desespero), a mesa era quase grudada no palco
Acho que cantor pensa que é noiva por que eles sempre têm a mania de chegar atrasados. Enquanto esperava pelas “noivas”,dei uma olhada no publico em volta.
Bom as pessoas...

Melhor deixar para lá as pessoas, mas definitivamente não acho que vestido estica e puxa visivelmente três números menores do que deveria ser, salto quinze e chapéu de cowboy ah isso não combina não. Mesmo que o show seja de graça rs
Finalmente as “noivas” entraram no palco e é impressionante o que acontece nessa hora. Parece que as mulheres são tomadas por uma histeria coletiva e uma total falta de criatividade no vocabulário .As únicas coisas que se ouve são os gritos e a palavra lindo

Uma coisa engraçada é que basta o cara subir no palco ou ficar famoso que automaticamente se torna “lindo” para algumas mulheres
O Ronaldinho é lindo?
O Luciano Hukc é lindo?
E o Falcão que só pega gata, é lindo também?
Queria ver esses caras trabalhando em um posto de gasolina ,se alguma mulher iria olhar para a cara deles...
Ok ...

Primeira música e eu já me agarrei no meu Blackberry desesperada procurando por sinal.Tudo indicava que a noite ia ser longa e barulhenta, eu não podia passar por isso sozinha. Sozinha por que Mariah também entrou em transe só não estava vestida de estica e puxa de resto ...
Normalmente quando alguma coisa não me interessa, eu consigo me desligar, aperto um botãozinho interno e desligo total. Foi o que fiz.
O show rolava, os gritos também e eu no meu mundinho sentada a essa altura de lado para o palco, pensava nas coisas que tinha para fazer no dia seguinte, se tinha fechado a janela do meu quarto e no que eu ia comer quando finalmente acabasse a tortura sertaneja.
Música sertaneja é uma coisa engraçada praticamente bipolar. Tudo é muito intenso você não ouve em uma música sertaneja o cara falar que vai ficar chateado se a mulher for embora .Ele fala que vai morrer ,que o mundo dele vai acabar e que não existe vida sem ela.
Tudo intenso e essa intensidade ia tomando conta da platéia e eu ia quase chegando ao meu limite. isso sem falar nessa lei besta de não poder fumar .
Como é que uma pessoa vai a um show e não pode acender um cigarro cacete?
Essa gente histérica tem mania de socializar com as pessoas que estão sentadas perto, acho que se sentem meio tribo sei lá e eu sempre fui um para raio de qualquer coisa.
Não foi diferente dessa vez.

Eu já estava a algum tempo olhando uma mulher sentada bem ao meu lado com uma criança, elas estavam com um cartaz e a mãe insistia que a menina tinha que ir para o palco e jogar o cartaz nos cantores. não achei que era sério
Era!

Não satisfeita em fazer a filha dela pagar esse mico ela resolveu puxar papo comigo e mandar a minha filha pagar mico junto com a dela
Vale lembrar que a menina devia ter uns nove ou dez anos e a minha tem dezenove. Queria matar a Mariah ,mas ela foi .Foi e voltou por que claro no meio de tanto surto pelo menos o segurança era uma pessoa sã e colocou as duas para correrem ,com cartaz e tudo
Achei que ia parar por ai meu momento confraternização
Não parou .
Ela resolveu me contar que um dos dois Leo ou Mariano (nunca sei quem é quem em duplas) tinha estudado com ela a sei lá quantos anos, sei lá em que cidade.
Dei um sorriso tentando evitar intimidade, mas ela não parava. Jurei que se ela gritasse lindo mais uma vez dentro do meu ouvido eu ia fazer com ela o que ela queria que a filha fizesse com o cartaz .

O show continuava e só piorava as pessoas estavam cada vez mais dentro do transe eu cada vez mais irritada e a hora parecendo não passar nunca
Horas tantas a “piriguete” não se agüentou me pediu para olhar a filha dela e antes que eu pudesse responder que não olhava nem para a minha, ela já falou para a menina ficar perto da titia.
Agora me explica como é que uma mãe deixa uma criança com uma mulher cheia de tatuagens que ela nunca viu na vida?

Um perigo!

Eu podia ser uma vendedora de crianças no mercado negro, podia ser de uma seita que faz sacrifícios com crianças ou simplesmente eu podia não gostar de crianças
Eu não gosto e não gosto mesmo.
Sei que não fica bem eu escrever isso aqui, mas já fiz tantas coisas na vida que não ficam bem que essa devia ser perdoada levando em consideração pelo menos a minha honestidade.
Não gosto de crianças, gosto de bichos
Assim como não gosto de vestido estica e puxa com chapéu de cowboy. Questão de gosto só isso.

A menina me ofereceu um chiclete peguei o pacote todo só para ela ver que a “titia” era uma bruxa

A “piriguete” depois de gritar e dançar bastante voltou, sorte da criança e minha também que não fui ali para ser baba.
Outra coisa que me impressiona é que todo mundo vira macaco de circo, o cara lá no palco manda colocar as mãozinhas para cima, todo mundo coloca. Ele manda só as moças cantarem e elas cantam ,quase uma religião .

Poucas vezes vi uma pessoa com tanta capacidade para se meter em roubadas como eu.

A coisa foi piorando e um dos sertanejos resolveu acender as luzes da platéia e falar que ia tirar uma foto de todos para colocar no site. Nessa hora dei um pulo tão rápido sentando de costas na cadeira que daria inveja na mulher maravilha
Era só o que me faltava aparecer em um site sertanejo, vamos lembrar que a cadeira era realmente muito perto do palco. Nem morta.
Uma outra moça que também estava sentada perto de mim, nessa hora me perguntou se eu não gostava da dupla.
Confesso que diante de tanta devoção das fãs fiquei com medo de falar a verdade
Imagina se viro para a mulher e respondo que odeiooooooo?
Provavelmente ia apanhar, pensei rápido e disse que tinha brigado com o namorado, mas que amava o Vitor e Leo rs
Foi nessa hora que bem depois da foto, que um deles resolveu chamar todas as crianças da platéia para subirem no palco.
E não é que a menina do cartaz foi parar lá em cima?
Quase tive que segurar Mariah pelo cabelo e lembrar que ela não tinha dez anos e que ele tinha dito as “crianças”
Não sei de onde elas surgiram, mas o palco estava lotado de crianças cantando musica sertaneja. Me senti no criança esperança ,um horror.
Essa foi minha deixa, tudo tem limite e eu também tenho .
Resolvi que já estava de bom tamanho e que ia esperar a Mariah lá no meu carro ouvindo a musica que eu bem entendesse. Mariah confessou que também não estava gostando “tanto assim” e decidiu sair comigo.
Quando perguntei para o segurança como é que eu fazia para sumir dali, vi os olhares de reprovação como se eu estivesse cometendo um crime indo embora antes do fim e provavelmente não fazendo coro para pedir bis
Peguei uma reta e sentada no meu carro fumando um cigarro não deixei nem ligar o radio
Fica a lição, da próxima vez que alguém me ligar oferecendo alguma coisa vou pensar duas vezes, nem tudo que é de graça vale à pena.
E esse papo de cavalo dado não se olha os dentes é pura conversa fiada

PS Não vou falar que não escuto música sertaneja, mas só no carro e sem ninguém gritando no meu ouvido.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Velas no caminho


Tem coisas que podem parecer mórbidas, mas é melhor falar e deixar tudo claro para não dar problema nem dor de cabeça depois
Sou uma pessoa prática
Prática e também controladora, não gosto de fazer, mas gosto de falar como deve ser feito rs
Já falei com as meninas algumas vezes como quero meu velório. Caixão fechado por que detesto que fiquem me olhando quando não estou vendo .Tenho uma pasta com fotos que estou ( modéstia à parte) liiiinda que são para serem passadas em um slide show.Quero uma música que faça todo mundo chorar (ainda não tenho a música certa ,mas terei) e alguém falando da falta que vou fazer,de com sou divertida e blá blá blá.
Ou seja, quero todo mundo aos prantos e não sou doida de deixar meu “gran finale” na mão de ninguém menos competente do que eu. rs
Mas esses dias com essa coisa de feriado de finados chegando,fiquei na dúvida, se quero ser cremada ou enterrada
Minha mãe foi cremada e nas horas em que a saudade aperta fico sem referência, não sei para onde ir, não tenho um lugar para sentar e simplesmente me sentir um pouco mais perto dela.
Meu cachorro Xuxu foi cremado, mas nunca jogamos as cinzas dele em lugar nenhum, ele está bem aqui e quando sentimos saudade é só pegar a caixinha, pronto ali está o Xuxu.
Eu até hoje me arrependo de não ter guardado as da minha mãe...
Já falamos sobre lugares em que elas poderiam jogar minhas cinzas, Mariah falou que podia jogar em Padang minha praia predileta, mas isso não seria pratico quando elas ficassem com saudade.
Imagina ter que ir até Bali?
Ju falou em jogar em todos os lugares do mundo que fui e gosto, mas não achei a idéia de ser espalhada por ai muito confortável
Já pensei em mandar as duas cheirarem minhas cinzas que nem o cara lá do Rolling Stones (idéia predileta da Mariah)
Mas não quero incentivar a inalação de nada, nem mesmo minhas cinzas, sei lá...
Já pensei em mandar fazer um bolo ou em dividir e cada uma que guarde a metade de mim pronto.
Ser enterrada me pouparia ter que resolver o que elas iriam fazer comigo depois, mas também não gosto da idéia de ficar dentro de um caixão trancada
O fato é que o ser humano precisa de rituais e nunca senti isso tão forte como agora nesse dia de finados.
Desde que a mamãe morreu nunca tinha feito nada e tentava não pensar nessas datas ou não estar por aqui. Uma vez fui no dia das mães no Jardim Botânico onde estão as cinzas dela e me senti tão perdida quanto qualquer turista que passeava por lá.Apenas uma diferença eles sabiam o que estavam fazendo ali ,eu não.
Mas dessa vez foi diferente, nunca tinha me dado conta de que finados era tão próximo de Natal e Ano Novo, logo tão perto da morte dela e das datas mais difíceis do ano para mim.
Ir ao Jardim Botânico outra vez estava fora de questão, mas eu senti vontade de fazer alguma coisa.
O tal ritual.
Todas as coisas “importantes” da vida são marcadas por rituais, casamentos, separações, nascimentos, quinze anos, formaturas etc.
Não sei por que é assim, mas não sei muitas coisas e posso ficar sem essa resposta .
O que eu não podia era ficar sem o ritual nesse dia, não dessa vez.
Resolvi que queria ir a uma igreja e acender uma vela para ela.
O que eu não sabia, já que não sou freqüentadora de igreja é o bafafá que fica no tal lugar de acender às velas.
Já na chegada um bando de gente fazendo “leilão” de velas e eu que fui para acender uma me ví com uma dúzia na mão e sendo espremida por outras pessoas que provavelmente também estavam precisando de ritual.
As velas não encaixavam no lugar onde tecnicamente deveria ser apropriado para isso, algumas pessoas acendiam no chão.
Impensável, imagina se eu ia acender uma vela (uma dúzia) para minha mãe no chão, ia parecer muito mais um despacho do que qualquer outra coisa
Depois de muito me espremer, conseguir um cantinho e ficar por horas tentando encaixar a dúzia de velas, percebi que o vento estava trazendo o fogo de todas as outras velas exatamente para mim.
Levantava a manga do casaco com medo de pegar fogo, alguma vela caía, eu recolocava, muito barulho e pouca concentração
Uma dica, se você tem unhas longas e decidiu que vai acender velas, corte as unhas. Quase que as minhas foram para o beleleu ,o que seria uma desgraça já que era feriado e nenhum salão estava aberto.Unhas pegam fogo ,eu não sabia disso.
Velas acesas entrei na igreja para rezar, não sabia bem o que fazer, sempre acho que não combino muito com o local, assim como não combino com vestido de noiva e talvez por isso me sinta uma farsa ajoelhada dentro da igreja
Na saída uma velhota muito simpática me parou perguntando se era a primeira vez que eu ia aquela igreja
Eu sabia, estava na cara que não sou uma beata. Confirmei e ela me falou que quando vamos a igreja pela primeira vez temos que fazer três pedidos e que ela me garantia que pelo menos um seria atendido
Tarde de mais eu não ia voltar e ajoelhar outra vez
Voltei para casa com um nó na garganta ,gosto salgado de lágrima na boca e pensando que o único desejo que eu faria ,seria de poder estar com ela mais uma vez. Cinco minutos ,só isso.
Cinco minutos para dar um longo abraço, poder soluçar todos esses anos de saudade no ombro dela e falar da falta que ela me faz todo santo dia.
Depois do meu banho (que por problemas técnicos não tem sido dos melhores) deitada na cama olhando p foto dela percebi que não faz diferença o lugar em que ela está, se fiz algum tipo de ritual ou não. Ela sempre vai estar comigo por que é tão fácil lembrar dela quando me vejo fazendo alguma coisa que ela dizia que era para não fazer, ou olhando para uma coisa que ela gostava,repetindo alguma outra coisa que ela dizia para eu não fazer,falando alguma coisa que não sei quando mas sei que foi ela que me ensinou ,voltando a algum lugar em que estivemos juntas e a saudade ,sempre a saudade .
Achei que o melhor é deixar o meu velório um pouco de lado e viver. Viver com as minhas filhas cada segundo ,criar momentos especiais que fiquem marcados na memória por que é isso que vai nos manter para sempre juntas
Deitei e como em todas as outras noites torcendo para nos meus sonhos poder ter um pouco dela perto de mim.

PS Tenho certeza de que cada dia que fico feliz e consigo fazer a coisa certa é uma vela que acendo no caminho dela.

domingo, 12 de setembro de 2010

Roça urbana



Detesto marcar coisas com antecedência. Sou assim com tudo.
Perco consultas medicas por que no dia não estou sentindo mais nada, deixou de ir ao salão por que perdi a vontade de mudar alguma coisa, marco mil vezes na mesma semana a depilação por que não acordei com vontade de sentir dor. Tenho fama de furona por que quase nunca consigo cumprir com algum compromisso .Tudo porque tenho que acordar ,tomar meu café ,fumar alguns cigarros e ai então resolver o que estou com vontade de fazer do meu dia e se eu tiver marcado alguma coisa que eu não esteja com vontade ,não vou fazer e pronto.
Marcelo e Claudia já estavam desde o início do outro mês tentando me fazer confirmar uma viagem, eu disse que ia, mas alguma coisa lá no fundo me dizia que eu não ia (devia ter ouvido essa “alguma coisa”)
Como era feriado e as meninas queriam um lugar diferente resolvi ir. Até estar na estrada ainda pensava se era isso mesmo que eu queria, acho que tomei o café muito rápido rs
De qualquer forma alguns dias na roça, com cachoeira, livros, cavalos e amigos não podia ser tão ruim
Podia sim!
Eu imaginava uma roça tipo itaipava, com uma casa cercada por algumas arvores, uma graminha, internet, TV, um shopping por perto claro e sem falar nos restaurantes.
Alguma coisa parecida com FarmVille
A roça que encontrei, era cercada por muitas montanhas, animais que produziam sons estranhos, nada de TV e shopping nem pensar
No primeiro dia quase morri do coração (lembrando que tenho um probleminha no meu), um barulho que eu podia jurar que era um urso.
Boi foi o que me responderam
Eu já vi mil bois e todos fazem muuuuuuuuuuuuu e não o som de um urso.
Ok fui tentar me distrair, dar banho no cavalo parecia legal. Perguntei para o peão como se fazia e tive que ouvir que era só ligar a água .
Por falar em peão, além das coisas que já falei que achava que teria na tal roça, achei também que encontraria uns peões que nem os das novelas da Globo, isso seria uma diversão extra
O único peão que achei foi o mesmo que me mandou ligar a água e que me fez perder completamente a vontade de dar banho no cavalo. Ele era velhote e tinha poucos dentes
Ah, assim que cheguei perguntei se meu Black Berry funcionava lá, e se não funcionasse eu nem tirava as malas do carro, voltava de ré, mas não ia ficar ilhada mesmo
Claro que funciona...
Aliviada tirei as malas do carro. Uma coisa que nunca vou conseguir é acertar na proporção
Três dias e duas noites, bom, dois moletons, vários jeans, muitas camisetas, alguns casacos, roupa para frio, roupa para calor e formou-se uma mala que daria para ficar um mês em qualquer lugar.
Ok
Descobri que não tinha TV, não que eu veja tanto assim, mas gosto de saber que tem. Descobri também que meu Black Berry só funcionava na porta de um banheiro .
Nunca tive problemas com mosquitos, normalmente eles passam por mim sem dar à mínima, na roça foi diferente, não era nem final de tarde e eu já estava devorada
Sangue urbano talvez?
O negocio era o seguinte, eu já estava lá ia ter que me virar, tudo bem o lugar realmente não era bem o que eu tinha em mente, mas eu ainda tinha livro e revista.
O que não tinha era lugar confortável para sentar e ler...
Vamos fazer uma limonada com esse limão (orgânico provavelmente), achei um sofá dentro do quarto, colocamos o sofá na frente do quarto e lá ficamos eu e Mariah (quase tão histérica quanto eu).
No primeiro dia mesmo tendo conseguido o sofá, ler foi impossível todo mundo contente de mais falando de mais e eu preocupada de mais em achar sinal no telefone para entrar na internet
Achei e para minha sorte exatamente no sofá, bem na porta do meu quarto de frente para tooooooodo aquele verde (algumas cabras também)
Tenho um problema com alimentação na roça. Não como ovo que vem da galinha, sei que todos vem,mas quando compramos no mercado parece diferente e na roça eles são sempre laranjas de mais para o meu gosto.Também não bebo leite ,da vaca então nem pensar ,só em pó . Não gosto de galinha atleta de roça que fica ciscando para lá e para cá, prefiro congelada com hormônio da Sadia. E comer carne tendo que dar de cara com a vaca todos os dias impossível,me sentiria comendo meu vizinho.
Por isso minhas opções não eram muitas. Fiquei toda contente quando vi farofa.
Farofa é legal você mistura com arroz, feijão e algum vegetal e pronto você acaba de colocar cimento para dentro e não vai sentir fome tão cedo
Tem algum bicho nessa farofa moça?
Naooooooooooooo imagina...
Claudia o que é essa coisa borrachuda aqui na farofa?
Marcelo disse que é banana
Ta bom tinha cara de banana, até cor de banana, mas não tinha gosto de banana. Pensei que podia ser uma banana da roça.
Um pedaço de banana, dois pedaços de banana, cinco pedaços de banana
Não podia ser banana.
Não era!
Testículos de boi ecaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
Eu podia perfeitamente ter vivido para sempre sem nunca ter provado isso e acho que graças a essa farofa nunca mais como banana. Fiquei indignada mas ainda ia manter a “esportiva” tudo bem eu tinha internet. Que alias me ajudou muito já que eu ia compartilhando com outras pessoas o que estava sentindo.
A noite foi divertida, jogamos, falamos bastante besteiras e fomos dormir.
Nem na roça consegui fazer isso cedo
Dia seguinte, minha idéia de diversão é dormir até a hora que eu tiver vontade sempre achei que era para isso que as pessoas iam para lugares sossegados ou no caso mortos sem porra nenhuma para fazer que não fosse andar na trilha sei lá para onde, ir até a cachoeira (gelada) e olhar a natureza que a essa altura por mim podia ser natureza morta.
Marcelo entrou no clima mais do que devia e do que eu queria, me acordou com um berrante às nove horas da manha. Achei que o boi (que eu achava que era urso) estava entrando no meu quarto ,mas era só o espírito de porco mesmo querendo “curtir” o dia.
Um frio do cacete peguei meu café e sentei no sofá ,meu humor era de cão, cão raivoso, do mato talvez. Tudoooo bem eu tinha internet
Uns foram andar a cavalo, outros andar no meio do mato, Julia não acordava nem com berrante (acho que era fuga) dormia o tempo todo e Mariah ficava ao meu lado brigando pelo sinal da internet, sei que eu só andava para o sofá e para o lugar onde eram servidas as refeições.
E assim os dias foram se arrastando tão lentamente quanto a minha internet
Esse povo da roça dorme cedo, acorda cedo e morre tarde
Mas qual é a graça?
Eu agüento aventuras e até roubadas, desde que sejam em uma praia com bastante sol. Definitivamente sou urbana ,tão urbana quanto a poluição do Rio de janeiro .
Ainda alimento o sonho de encontrar um “par”, parceiro para depois que as meninas tiverem saído de casa dividir uma vida mais calma comigo. Antes essa vida mais calma era em uma coisa tipo roça ,mas é claro que eu não tinha idéia do que era uma roça
Mudei os planos.
Itaipava ainda pode ser uma boa idéia ou até Vargem Grande. Mas hoje coloquei muitas condições para essa vida calma e para toda tecnologia que faço questão de ter dentro de casa
Voltando ao sofá
Julia foi fazer um passeio muitooooo legal se você se odeia claro. Andar com o resto do grupo , a noite ,no meio do mato(cheio de carrapatos)para chegar a um cemitério de bois
Oi?
O que leva alguém a fazer uma coisa idiota dessas?
Agradeci o convite e pedi um chifre se eles achassem por lá algum (não acharam)
Aproveitando a ausência da Ju “roubamos” o fone de ouvido do I pod dela.
E lá ficamos por mais e mais horas dividindo um fone e para tentar mais uma vez entrar no clima ouvindo musica sertaneja
Entramos total!!!
Descobri que amo musica sertaneja, elas são tão intensas, todas as letras tem alguma coisa parecida com:
Tudo ou nada
Meu mundo vai acabar
Amor da minha vida
Vou morrer sem você
Intenso e dramático me identifiquei...
Ninguém pode dizer que não tentei, eu tentei tudo que conseguia. mas sei os meus limites
Dia seguinte Ronaldo chegou com o carro e pulei rápido para dentro, eu só queria um pouco de tudo que não tinha lá e queria rápido
Chegamos em casa tiramos a camisa xadrez, banho, cremes, perfume e alguns cigarros depois já estávamos pronta para uma típica noite urbana
Dentro do carro musica sertaneja aos berros cantávamos alto e aliviadas, uma prova de que você pode tirar a pessoa da roça, mas não pode tirar a roça da pessoa rsrsrs

PS Não consegui abrir um livro, acho que preciso de poluição para respirar fundo e relaxar.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Amor todo dia?


Aprendi uma coisa nos últimos dias
Somos o que somos ou o que conseguimos ser. Isso não significa ser bom ou mau e não tem absolutamente nada a ver com ética ou caráter
Isso tem a ver com limitações
Não sei como as limitações nem quando começam a fazer parte das nossas vidas, mas elas fazem e fazem toda a diferença.
Não preciso falar que costumo fazer tudo ou tudo que importa antes de pensar. Quem acompanha o Blog,leu o livro e principalmente quem me conhece ,já sabe disso (quem parece não lembrar as vezes sou eu rs)
Mas como tudo na vida e mesmo para mim que “eventualmente” me sinto fora dessa regra, cada coisa que fazemos, cada escolha e cada promessa tem uma conseqüência
Essa semana senti conseqüências e confesso não sou boa em sentir nada que não seja confortável.
Já me culpei, já falei que não era culpa minha, já tentei não sentir, me culpei mais um pouco, tentei outra vez não sentir e já desisti de tentar arrumar desculpas para a minha inabilidade.
Pronto sou assim ou em uma visão um pouco mais otimista “ainda” sou assim.
Posso ficar sentada aqui na frente desse teclado por horas escrevendo um texto com mil linhas, pontuando todos meus defeitos. Sei que são muitos , não sou humilde quanto a isso rs
Mas sei também que não sou leviana e nunca nem por um segundo fiz ou faço nada deliberadamente para magoar ou causar dor na outra pessoa. Juro que não.
Ta certo, eu acabo fazendo isso, mas o fato de não ser intencional devia me dar um atenuante

Não devia?
Para algumas pessoas não!
Culpada!!!

Mas espera ai, e aquele papo de que ninguém nos faz nada que nós não permitimos que fizessem?
E as expectativas que cada um coloca em cima do outro?
Se a expectativa é do outro eu não tenho nada com isso
Tenho?

Expectativa gera frustração e eu aprendi isso bem cedo logo em uma das minhas primeiras internações (As pessoas deviam aprender isso no maternal, iria evitar muita dor), mas não aprendemos. Acho que tem coisas que só o tempo mostra mesmo .De qualquer forma saber é bastante diferente de sentir , também aprendi isso essa semana ( a semana foi produtiva como vocês podem notar)

Tenho sempre a impressão ou então devo estar desenvolvendo algum tipo de esquizofrenia ou mania de perseguição, de que todas as pessoas com quem me relaciono me relacionei e pior as que vou me relacionar, tentam de alguma forma me modificar
Claro que tem uns que chegam de mansinho e vão fazendo isso de uma forma velada, outros fazem na lata ou muda ou muda.
Não mudo!
Nem eu nem ninguém. As pessoas só mudam quando elas querem ,não quando as outras esperam que elas mudem
E se eu tentar fazer isso para agradar a outra pessoa e não por um desejo real meu não vai durar e muito menos vou ficar feliz
Se têm uma coisa que não vou abrir mão e não vou mesmo, é de tentar sempre todos os dias, mesmo nos mais difíceis, ser feliz.
Sou feliz (pasmem) mesmo com meus defeitos, mesmo com os passos errados que ainda dou
Gosto da pessoa que “aprendi” a ser, mas não gosto do que essa pessoa faz às vezes as outras mesmo sem querer. Ninguém gosta de causar dor ,talvez algumas pessoas gostem,mas eu não .
E ai lá vem novamente o papo de tentar modificar
Quando casei com o Xu eu tinha cinco tatuagens, hoje tenho trinta. Cada uma que eu ia fazendo ele reclamava e eu ficava dias tentando esconder dele para não ter que ouvir que eu estava parecendo um macacão de formula 1.
Poxa (leia se porra) quem tem cinco tem trinta, que diferença isso faz?
Ele que tivesse procurado uma mulher sem tatuagem, mais fácil do que sugerir laser para retirada.
Eu falo coisas nos lugares errados e sento nos restaurantes com os pés na cadeira. Procura uma “moça “ com bons modos,mas não me peça para me comportar
Eu durmo até tarde e gosto disso, não falta mulher atleta que acorda na madrugada.
Meu humor é instável e quando fico com raiva grito e quebro as coisas. Tem mulheres estáveis por ai aposto (Talvez não sejam tão divertidas, questão de gosto).
Eu mudo de idéia o tempo todo, alguns podem me achar volúvel, eu me sinto livre. Mas vocês ainda podem achar uma pessoa mais constante.
Eu não sou boa com horários, nesse caso sugiro uma britânica
Eu posso te amar hoje, amanha mudar de idéia e no outro dia te amar como se sempre fosse assim.
O fato é, nunca disse eu te amo por falta de vocabulário
Todas as vezes que disse que voltaria, essa era minha intenção
Cada lágrima que derramei, era pura, fosse de alegria, de tristeza ou de dor pela partida às vezes inevitável.
Quando eu disse que estava com medo, eu estava
Cada vez que pedi para que quando eu chegasse ao ponto em que sei que vou querer ir embora, abandonar a relação e pedi para que não me deixasse fazer isso, era o que eu realmente queria
Mas quando esse momento chegou, tudo que eu queria era ir embora e que você me deixasse fazer isso sem dramas, sem dor.
Eu falei que não gosto de ser cobrada e que não queria ter um “chefe” ditando as regras da minha vida. Se fosse assim eu iria trabalhar e não trabalho nem para ganhar dinheiro.
Porque sou eu que faço as minhas regras e sou eu mesma que as quebro
Na maior parte das relações, eu disse que não ficaria para sempre e era verdade
Algumas pessoas não acreditaram
Mas em todas as relações que eu disse que queria que fosse para sempre, eu realmente queria.
Algumas pessoas não acreditaram.
Algumas sim.
Por que não procuramos uma pessoa pronta?
Não é a busca parte da vida?
Não, não é o que eu acho.
Ninguém é pronto para ninguém. Sempre achei esse papo de alma gêmea um castigo. Eu não gostaria de ter que viver para o resto da minha vida com uma alma gêmea de mim. Deus me livre conviver com alguém com os mesmos defeitos e qualidades que eu

Cada vez que ouvi a frase?Você é a mulher da minha vida...
Na hora, claro é bom, mas quando acaba e eu continuo ouvindo isso, ai vira um pesadelo
Como é que eu posso ser a mulher da vida de mais de uma pessoa?
Acho que amor é amar o outro “apesar de”
Amar uma pessoa mesmo quando ela não se comporta como esperamos, mesmo quando às vezes ela nos magoa, quando fala coisas duras (nisso eu sou boa) amar mesmo quando ela não sabe mais amar
Porque o amor é de cada um e não tem a ver com o outro
Se você ama, então ame, mesmo que outro tempo tenha começado. O amor é seu faz com ele o que você achar melhor
Mas acho que podemos deixar de lado a arrogância de que vamos modificar ou que dessa vez vai ser diferente. Pior que isso ,vamos parar de esperar do outro o que ele não tem para dar ou não sabe ainda.
Eu não deixo de amar minhas filhas quando elas me contam uma mentira
Eu não deixo de amar meu cachorro quando ele come minhas roupas (E olha que ele faz isso o tempo todo)
Eu não deixo de amar alguns amigos quando eles não estão presentes quando eu acho que deviam
Sempre falei que sei pouco sobre o amor e isso não mudou ,estou tentando ,vou tentar sempre.
Mas sinceramente acho que ele não é essa coisa com que venho sendo bombardeada em praticamente todas as minhas relações
Amor perdoa, aceita, faz vista grossa, grita às vezes, pede desculpas, tenta fazer o melhor (nem sempre consegue), amor é cafona e não tem problemas em ser. O amor as vezes causa dor sim ,mesmo quando não quer causar.
Fui escrevendo e me lembrando de cada namorado (Então serve para todos rs) cada relação que machuquei ou que saí machucada. Cada amor que eu gostaria que tivesse durado ,cada amor que poderia ter durado se eu não fosse assim.Lembrei de namoros que eu acreditei e outros que eu sabia que não davam nem para a saída .

Tomara que sirva não como um manual de um aparelho novo. Por que manual não serve para nada.Só aprendemos mexendo ,apertando botões errados e finalmente acertando

Talvez apenas uma dica...



Ps Acho que para quem sabe tão pouco de amor até que escrevi bastante rs

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Inicio,meio e fim


Muita coisa aconteceu no período em que estive em Bali e depois que voltei para o Brasil também
Minha cabeça como sempre girando sem parar e pensando, pensando e pensando. (depois dizem que loira não pensa rs).
Me fiz varias perguntas, algumas consegui a resposta outras ainda não
Revi situações e tentei entender o porquê de estar em algumas e até onde vai a minha responsabilidade dentro de cada uma delas. Acho que a vida é assim mesmo vamos nos questionando, reformulando e tentando acertar (pelo menos as pessoas inteligentes devem fazer isso), não que eu seja até porque ainda me vejo dando tanta topada em montanha que não tenho nem a desculpa de dizer que não tinha notado
Tem coisa que está na cara, não vemos quando não queremos.
Talvez isso não tenha nenhum sentido para vocês, mas às vezes escrevo só para mim rs e colocando em palavras fica um pouco mais claro
Deixando as divagações de lado...
Uma tarde estava em um restaurante em Bali na frente da praia e recebi a noticia de que o Marcelo tinha morrido.
Encontrado morto em um quarto de motel, motivo, cocaína
Marcelo para quem leu o livro era o dentista ,na verdade Armando,acho que agora posso dar o nome de verdade dele. Senti uma dor tão profunda ,uma mistura de pena e raiva sei la...
Mais uma vez agradeci a “Deus” por estar viva, por ter mais vidas do que um gato e por poder estar em um lugar que amo tanto.
Armando (Marcelo) morreu sem ver nada, viveu entre as salas de grupos anônimos, as clinicas e as recaídas. Claro fez a faculdade dele ,era bom no que fazia e ponto.
Lembrei uma vez como estranhei quando disse para irmos a Teresópolis e ele nunca tinha ido
Como é que alguém que mora no Rio nunca foi a Teresópolis?
Uma das coisas que a droga coloca na vida, é a falta de horizontes, viver é uma repetição burra.
Mas continuei a sentir pela morte dele, continuo a sentir. Na verdade acho que cada vez que vejo um amigo morrendo ,um ex namorado ou alguém que de alguma forma tenha feito parte da minha vida ,sinto como se minha historia fosse morrendo um pouco também
Sinto que tantas pessoas ainda percam a batalha
Lidar com a morte tantas vezes não nos faz ficar melhor com a pratica, ao contrario parece que cada vez vai ficando mais difícil
A vida é uma estrada cheia de caminhos para seguir, alguns atalhos também, mas qualquer que seja a direção temos sempre que arcar com as conseqüências do destino final
Nem sempre conseguimos fazer a melhor escolha, a estrada mais florida pode não ser a mais fácil os atalhos podem nos levar para a direção errada. Mas é preciso coragem sempre ,seja para seguir adiante ,seja para pedir ajuda ou mesmo para falar simplesmente ,eu não sei o que fazer.


Sei que esse texto não esta com inicio meio e fim.
Mas nem a vida às vezes parece seguir essa seqüência a risca

PS Continuo agradecida e continuo tentando sempre fazer a melhor escolha nos meus caminhos.

sábado, 7 de agosto de 2010

Resumo de Bali






È, eu tentei manter o Blog atualizado, mas além de não ter a boa vontade da Julia de liberar o laptop, confesso que o tempo foi curto e eu não conseguia parar para escrever.
Então um pequeno resumo
Eu já tinha dito que uma gatinha “apareceu” nas nossas vidas
Fui parar no secretário do governador de Bali e no Ministério da Agricultura
Nada funcionou
Bali agora tem uma lei (burra na minha opinião), mas não da para esperar alguma coisa muito diferente por lá, que nenhum gato, cachorro ou macaco podem sair da ilha, já que eles “dizem” que tem um surto de raiva
Dizem por que em uma revista saiu publicado que vários cães haviam sido sacrificados e que os testes para raiva em gato e cachorros tinham dado negativo
Faltava testar os macacos, mas quem quer trazer macaco?
A gata foi vacinada e vermifugada estava super saudável, mas...
Foram vários dias em função da gata, Tete incansável vivia imprimindo leis, ligando para o cônsul, tentamos...
A gatinha ficou em ótimas mãos, tenho fotos dela diariamente e leva vida de princesa
Eu e Marcus continuamos sem nos falar sinceramente espero continuar assim
E Bali...
Bali sempre vai ser especial, cada lugar e cada coisa que vivi e senti por lá
Em algum texto mais antigo escrevi sobre uma ilha (o paraíso) que fui com as meninas e dos sufocos que passamos .
Voltei à ilha, Gili Air algumas coisas mudaram por lá, não muitas fui descobrindo aos poucos
Para variar chegamos sem reserva, horas rodando a ilha, tudo bem que ela não é tão grande assim, mas com sol na cabeça e eu me negando a andar na charrete puxada por uns pobres de uns pangarés (acabei depois de muito rodar andando na charrete,pura falta de escolha)
Lotado, era o que ouvíamos o tempo todo
Será que tanta gente assim tinha tido a mesma idéia genial?
Tinham
As pousadas que tinham lugar, não tinham dois quartos ou cama extra
Era um inferno, Julia já repetia que nem papagaia que podíamos dormir na praia, impressionante com criança entra no clima, eu não entrei, não nesse rs
Finalmente achamos um lugar e as noticias eram boas, aparentemente boas.
Um bangalô com dois quartos, água quente (pois é salobra porem quente), ar condicionado e até frigobar
Era um milagre, não acreditava que era a mesma ilha onde tive que tomar por uma semana banho frio com a tal água salobra e que os bangalôs pareciam à casa dos três porquinhos
Ótimo vamos para lá já
Só tem um problema, um dos quartos não tem parede
Como assim um quarto sem parede?
Simples, quatro pilastras um muro que batia no meu joelho e uma “cama” com mosquiteiro em volta, ai a pessoa dorme literalmente ao ar livre
Nem morta que eu ia deixar minha filha dormir assim, exposta
Colchão para o segundo quarto (o que tinha parede) e acampamento
Eu estava tão contente que ia ter água quente que reclamei pouco (não teria reclamado nada se soubesse o que me esperava no dia seguinte rs)
Não me conformava com as gringas, a maior parte francesas, que deixavam as crianças dormindo lá fora só com o mosquiteiro, essa galera é bem “diferente” mesmo
Dia seguinte um sol que não tinha visto em Bali ainda, céu azul e eu estava tão mais tão feliz por estão outra vez em um lugar que fui tão feliz e como não podia deixar de ser, fomos mergulhas para ver os peixes coloridos
Mãos dadas debaixo d gua e voltei no tempo, no silêncio do que parece um universo paralelo com tantas cores diferentes
Ainda bem que aproveitei, mal sabia eu que a alegria ia durar pouco
O cara da recepção tinha dito que esse bangalô só estaria liberado por uma noite, mas que ele tinha um igualzinho só que sem ar condicionado. Como não dou a mínima para ar e tinha morrido de frio na noite anterior não me preocupei
Devia ter me preocupado!
Só resolvemos fazer nossa “mudança” no fim do dia, tarde de mais para reclamar e mais ainda para tentar achar outra coisa
La estávamos nós outra vez com paredes de palha até ai tudo bem, já tinha passado por isso e sobrevivido, mas...
Tinha o banheiro, ou melhor, não tinha o banheiro
Dei um ataque quando ví um vaso plantado no meio de uma coisa que me recuso a chamar de banheiro, sem descarga um balde gigante ao lado com água e uma caneca, não tinha pia não tinha nada e a água era fria.
Salobra e fria.
O pior era não ter escolha ou era isso ou era isso, fiquei com isso rs
Dia seguinte nova troca de bangalô, dessa vez uma coisa entre o primeiro e o segundo, ainda sem parede, mas tinha banheiro isso já era uma alegria rssr
Claro que algumas pessoas podem estar lendo isso e achando uma roubada, mas acreditem tudo vale à pena cada banho frio, parede de palha ou mesmo a falta de paredes é compensada pela natureza preservada, pelo por do sol, pelos mergulhos nas águas mais transparentes que já vi, com os peixes coloridos e claro pelas mãos dadas no fundo do mar.
Na volta para Bali coração partido e a promessa de voltar mais rápido dessa vez.
Em Bali só mais uma noite, últimas compras e já comecei a sentir o choro engasgado na garganta
Não suporto a dor da despedida e o sentimento de que não estou voltando inteira
No aeroporto cheguei a ir ao balcão para trocar minha passagem, pensei por alguns minutos e a responsabilidade falou mais alto, tinha que trazer a Ju, pagar minhas contas e fazer as coisas como as pessoas normais fazem
Que inferno vida de gente normal rs
Não preciso escrever que foram horas chorando dentro de cada vôo, não dormi nada e cheguei no Brasil com um único pensamento, o de voltar muito mais rápido dessa vez

Ps Foi à segunda vez que fiz uma promessa quando saí de Bali, dessa vez vou cumprir o que prometi.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Bali bagus



Nossa chegada em Bali foi como se esperava,complicada rs
O carro que era para nos pegar no aeroporto ,nao estava la e a reserva do hotel tinha caido
Entao estavamos com mala,mortos e sem hotel...
Tudo bem tinhamos chegado e aqui tudo eh complicado mas facil ao mesmo tempo,alguns telefonemas depois ja estavamos em um hotel lindo na frente da praia
O hotel era mais caro do que tinhamos pensado em pagar ,mas valia depois de tudo para dar uma relaxada
Resolvemos ficar por dois dias
Que delicia andar pelas ruas,sentir o perfume ,comer as coisas que morro de saudade quando estou no Brasil e saber que a maratona de voos tinha acabado
Marcus e Vitor com horario destrambelhado,trocavam a noite pelo dia
Eu ,Tete e ju fomos curtir
Nosso hotel so tinha lugar para dois dias,a ilha esta super lotada e fomos em busca de um novo hotel o que nao eh muito dificil,ja que tem um ao lado do outro
Mudavamos de ideia o tempo todo ,uma hora queriamos alugar uma casa e na outra ir para outro hotel
Marcus foi ver uma casa e nem me dei ao trabalho pois sabia que o lugar ficava la no fim do mundo
Voltou deprimido com o estado da casa e tambem com o lugar(eu sabia rs)
Fomos ver os hoteis em volta ,alguns super caros( o valor de tudo aqui subiu)outros tinham vaga so por alguns dias e ja outros tinham um valor legal mas o quarto era um panico
Agora todos estavamos deprimidos rsrsrrsrsrs
Resolvemos outra vez que alugar uma casa seria a melhor coisa e la fomos nos a procura de casa
Marcus depois que achamos a casa deu um ataque que nao ia pagar tudo isso e resolveu ir para a tal casa em que ele tinha ficado deprimido
Isso tudo no mesmo dia e tendo que fazer chek out as 12horas ,malas no carro prontas
Tudo bem ,ele podia ir para a casa no meio do nada ,nos tres resolvemos continuar no hotel por mais dois dias
nao sei como conseguimos vagas e o motorista nao entendia nada tirava mala e colocava mala
Ah Ronaldoooooo que falta voce me faz rsrsrss
Voltamos a recepcao e voltamos com as malas para o quarto(dessa vez um outro)
fomos ver uma casa no fim do dia so para as "meninas' e adoraaaamos ,a cara de Bali sem muitas paredes ,com a sala aberta o que eh lindo mas nao muito relaxante ja que as vezes temos que conviver com animais locais rs mas tem seu charme
Nossa casa so ficaria liberada dois dias depois e Marcus acabou se convencendo de que ia entrar em uma roubada ,fomos ver uma casa para ele entao,ja que a nossa estava resolvida
Ele adorou a casa e "gentilmente" nos ofereceu para ficarmos os dias que faltavam para irmos para a nossa casa ,junto com ele
Aceitamos .
E as malas voltaram para o carro rs
falei para Tete que teriamos que respirar fundo varias vezes ,afinal ele era nosso "anfitriao',respiramos e como respiramos ...
Essa casa era legal mas nao era pratica ,ruas escuras ,estrada de terra e sem iluminacao
Me viro super bem aqui sei onde as coisas ficam mas nao me meto em buracos
No dia do ULTIMO jogo do Brasil fomos ver em um lugar cheio de holandeses(ideia genial),assim que o jogo acabou eu queria ir para casa e o resto queria ir para algum lugar beber ,ok peguei um taxi
O cara disse que sabia onde ficava e eu disse que sabia o endereco...
Ambos mentimos rrsrsr
O taxista nao falava ingles e cada vez que passavamos por um campo de arroz novamente eu ia ficando em panico
Rodamos mais ou menos duas horas ,dava para ver a casa do outro lado do campo de arroz,mas nao dava para chegar la
Eu so repetia para julia que se ele parasse o carro ,ela divia correr e eu dava uns tapas nele(ele era pequeno rs)
Cansei...
Mandei (com mimica eh claro) ele voltar para rua principal,entrei em um bar e perguntei se alguem falava ingles
Um balines disse que falava ,me pediu para ver o endereco e resolveu nos ajudar
So que resolveu nos ajudar entrando no taxi para ir junto ,boa agora nao tinha so um baixinho tinham dois e me livrar de dois em uma emergencia ia ser mais dificil.mas ja estavamos em uma emergencia entao la fomos nos.
Uma hora depois e 80 dolares(da para dar a volta ao mundo em Bali com esse dinheiro)conseguimos chegar em casa e o melhor vivas e nem tive que estapiar ninguem rs
Morri de medo pela Julia
No outro dia fomos para minha praia predileta Padang e consegui finalmente me sentir em Bali
Chegou o dia da nossa mudanca,continuavamos a respirar fundo para nao rolar mais briga e podem acreditar,tarefa ardua rs
Assim que chegamos na casa nova(Marcus veio ver) ele deu um ataque que ainda estamos tentando entender por que,cansei de respirar e acho que essa foi nossa ultima briga.Provavelmente vou ficar mais 10 anos sem falar com ele
Enfim nossa casa eh uma delicia tenho feito as coisas que mais gosto ,ido aos meus lugares prediletos e curtido
Sou tao feliz aqui e tenho me perguntado o que me falta para fechar a casa e me mudar de uma vez
Talvez coragem?
Ou talvez eu esteja levando um pouco menos a serio minhas vontades ja que elas nao costumam durar muito
A vida estava indo muito bem ate econtrarmos um gatinho no meio da estrada ,mas isso continuo depois
Ps A vida pode ser simples mas acho mais graca quando eh complicada rs

domingo, 4 de julho de 2010

As vezes os fins justificam os meios





DESCULPEM A ORTOGRAFIA E FALTA DE ACENTUACAO MAS ESSE COMPUTADOR NAO TEM ESSAS COISAS BASICAS RSRSRRS


So para voces entendenrem
Resolvi minha viagem para Bali literalmente do dia para a noite,um amigo de muitos anos(nem sempre nos demos bem)Marcus Andre decidiu que ia para Bali,falando com outra amiga que tambem adora isso aqui a Tete ,acabei entrando na pilha ,
Uma correria para ver passagem,dinheiro ,quem ia cuidar da minha casa,dos meus bichos etc,
Entao tudo pronto viriamos eu,Marcus Andre,o sobrinho dele Vitor,Tete e a Julia
Pessoas completamente diferentes
Marcus so fala de mulher ,um inferno acha que sou um amigo homem dele e nao me poupa detalhes sordidos,sempre brigamos por isso rs
O sobrinho dele um fofo
Tete eh super gente boa mas nunca tinha ficado tanto tempo com ela ,entao realmente nao sabia o que poderia me esperar
Primeiro voo,chegamos em SP meia noite e so embarcamos as tres horas da manha para Doha ,so 16 horas de voo ,
Ate que passou mais rapido do que eu achava ,claro tomei meu rivotril e dormi a maior parte do tempo,
O problema comecou em Doha,primeiro por que teriamos que esperar mais nove horas no aeroporto ate o proximo voo ,depois por ser nos Emirados Arabes nao preciso nem falar que as mulheres todas vestidas de burca me olhavam como se eu fosse a filha do demo ,tatuada e de camiseta coisa que eles acham um pecado mortal
Tudo bem ja cometi pecados piores e ninguem me matou por isso,achei que ia tirar de letra
Nao tirei,
Uma hora ok ,4 horas ok mas nove...
Olhamos o free shop um milhao de vezes,cada vez que eu voltava la comprava um camelo rs fui para o tal smoking room com a Tete tambem mil vezes e cada vez que entrava la sentia vontade de parar de fumar e achava que ia ser ou apedrejada ou morta por um dos homens que estavam dentro da sala .Recebi os piores olhares da minha vida
Claro que o minimo que eu ,Julia e Tete esperavamos era que o Marcus ficasse perto da gente
Nao ficou...
Depois de rodar o aeroporto por tantas horas fiquei especialista podia servir de guia para qualquer um,podem me perguntar qualquer coisa sobre o aeroporto de Doha que eu respondo
O Marcus ja tinha sumido com o Vitor a horas e parecia nao estar la dentro.
Como eh que o cara podia sumir assim?
Facil conhecendo um frances que os colocou dentro da sala VIP (meu amex nao valia nada la,so o cartao da Qatar),ficamos emputecidas e depois acabamos sabendo que o frances Mario tinha falado para ele nos chamar
Ok dois podem jogar esse jogo,acho que essa tem sido ate agora a frase da viagem
Em algum momento dariamos o troco(ate agora ja demos muitos rs)
Nos encontramos pouco tempo antes do embaque ,todo mundo de saco cheio ,eramos o centro das atencoes ,ja que nao temos um pingo de educacao,falamos alto,riamos ,fotografavamos e brigavamos.
Marcus nao parava de dar em cima das mulheres de burca,tete fez o favor de sentar perto de um cara ocidental para pedir ajuda com o laptop que tinha dado defeito e em minutos juntaram uns 4 indianos sentados ao lado dela tambem ,bem feito ,eu disse para nao falar com estranhos
Eu completamente paranoica com a Julia,achava que ela podia ser roubada ou qualquer coisa assim,nao saia de perto dela
ja no inicio da viagem criamos algumas regras
Abandonar as amigas no aeroporto nao era mais permitido e tambem nao podiamos falar a palavra"bomba",entao soletravamos o tempo todo
Vimos o dia nascer nos Emirados ,todas aquelas pessoas tao diferentes em volta ,a vista da cidade em tomde areia e eu por mais vontade que estivesse de matar o marcus ou dormir em uma cama nem que fosse por tres horas ja comecei a sentir o gostinho de estar fora de casa e a sensassao de viver e nao de ser uma expectadora
Embarcamos para mais sete horas ,gotas de rivotril e la fomos nos.
Chegamos em Bangkok capital da Thailandia completamente perdidos ,nao sabiamos mas o dia da semana nem a hora ja que ninguem teve a ideia genial de acertar o relogio muito menos de prestar atencao no comandante que sempre fala o mesmo bla bla bla de temperatura ,hora local e que nos espera no proximo voo
O tal do frances,Mario estava no mesmo voo e como os pais dele moram em bangkok nos deu uma forca na chegada ,ajudando com taxi e algumas burocracias de vacinas
Finalmente chegamos no hotel que ficava em uma rua super legal,chegamos mortas mas nao queriamos perder um segundo.
Fomos as tres e o sobrinho do marcus, o Vitor para um bar na frente do hotel(a rua era lotada deles)para comer alguma coisa e dar uma olhada .
Musica ao vivo um thailandes que tentava cantar em ingles pratos diferentes ,cheiros e nas mesas ao lado tinhamos gente do kenya,Finlandia e Alemanha .Todo mundo feliz de bom humor cantando junto com o thailandes
Mesmo com a mistura dos perfumes da comida nao tive coragem e minha primeira noite foi de melancia
O Marcus tinha ficado no quarto e deu um ataque com o Vitor por que nao tinha chamado ele,entao deu uns gritos ,ficamos rindo e tirando fotos dele durante o ataque e ele foi comer sozinho.Essa foi a primeira briga mais seria
Dia seguinte resolvemos dar uma volta de tuc tuc um carinho que tem la ,para ver um pouco da cidade ,depois fomos em uma agencia e decidimos que queriamos ir para o Vietnan .Fizemos uma zona dentro da agencia e a moca que estava nos atendendo so repetia que eramos uma familia muito feliz
Deixei claro para ela que nao eramos uma familia e que felicidade com um bando de bipolar se chama euforia rsrs
deixamos o Vietnan para depois e marcamos um passeio que parecia incrivel,o floating market e o tiger temple comida incluida um super carro e detalhe,metade do preco da agencia que tinhamos visto antes
Estava na cara que tinha alguma coisa errada
Na Thailandia tem um papo de roubar figado e tambem muito trafico de mulher ,chegamos a brincar que provavelmente era uma coisa ou outra que a tailandesa estava marcando no telefone em uma lingua que nao dava mesmo para entender
Do nada o frances,Mario apareceu no nosso hotel para nos levar para um mega shopping de 7 andares .Tivemos que nos dividir no taxi e para nao ir so mulher em um carro ,ele veio comigo e com a Julia
O outro taxi com tete ,Marcus e Vitor nao chegava nunca ficamos mais de uma hora esperando e confesso que dava desespero toda confusao do transito ,mas o Mario que tambem parecia bom de mais e junte a isso eu ter largado o cartao do hotel no hotel claro
Celular eh que nem agua nao da para ficar sem,mas nos estavamos .
Finalmente todos nos encontramos e terminamos o dia no tal shopping que tniha de tudo ,tudo mesmo nunca tinha visto uma coisa assim
Nos meninas comportadas fomos para o hotel e os "meninos" foram conhecer um puteiro ,bom eles estavam na Thailandia ne ...
Dia seguinte acordamos as 7 da manha para o passeio que nao comecou bem,achavamos que o carro era so nosso.
Nao era
Uma van com mais uns americanos que tiveram que nos esperar por uns 30minutos,afinal eramos cinco e nao contavamos com eles no nosso passeio
Nunca vi um lugar como o mercado flutuante ,frutas ,estatuas, lindo e colorido.
Eis que do meio do nada no barco(canoa) ao lado surge o mario
Como assim,como eh que ele podia ter nos achado depois de duas horas de estrada e no meio de um canal ?
Comecamos a pensar seriamente que ele queria vender nosso figado
O guia que ja tinha ficado meu amigo falou que podiamos ver o show das cobras ,burramente fomos
Uma carnificina ,cobras devorando bichos eu e Tete chorando e torcendo para o cara ser devorado pela cobra
Depois ficamos sabendo que o canal em que estavamos era lotado das tais cobras enormes que vimos no show
De volta a van e ja nem de tao bom humor assim fomos para o templo dos tigres
Juro que fazia pelo menos 45 graus com sensacao termica de 250 ,todos na van incluindo o motorista ja nos odiavam por que nao paravamos de falar ,todo mundo sem saco para tigre ou qualquer outro bicho foi ai que tivemos nosso segundo show
Marcus falou alguma coisa que respondi rapidamente e pronto outra briga
Pelo menos as outras pessoas tiveram alguns momentos de silencio
No templo tivemos que comprar novas roupas por que estavamos de short
Tigre nao gosta de mulher de short???
O calor crescia e tinhamos que andar ,nao podia falar nem fumar pqp
Parecia a Africa,uma terra marrom um calor mortal e chegamos nos tigres
os bichos estavam so com uma coleira,alguns soltos deitados e nada de grades ou jaulas,todos soltos.
Um monge (que so chamavamos de budha) sentado ao lado deles ,eu tinha certeza de que o budha era fake ,tipo Disney
No terceiro tigre cansei minha beleza e resolvi voltar para a van
Otima ideia se nao fosse ter que dar de cara com uma manada de vacas que vinham na minha direcao,escapei delas e vieram os bufalos,logo depois os javalis pqp todos soltos ,eu era o unico prato ja que tinha deixado o grupo e nao tinha ninguem em volta .senti saudade da ideia do Vietnan
A essa altura todos ja de bem ,ficamos sabendo que nossa volta era de quatro horas dentro da van
Alteravamos entre euforia e depressao,riamos ate chorar e depois choravamos mesmo ,isso por quatro horas
Ok fim do dia mereciamos uma massagem
A Thailandia realmente tem a melhor massagem que ja fiz na vida e olha que ja fiz em muitas partes do mundo
A unica coisa que nao era muito boa ,eh que nao eh feita em uma sala privada e sim em colchoes um ao lado do outro ,dificil relaxar deitado ao lado de alguem q vc nunca viu na vida
Fiz duas horas e so paguei 6 dolares ,
Devia ter feito a noite toda
Fomos para um bar na frente do hotel com o Mario para tentar ver o jogo do Brasil que seria uma e meia da manha ,vi o primeiro gol e me rendi .
No dia seguinte tinha q estar de pe as cinco para o proximo voo
Agora destino Bali
Dormi antes do aviao decolar e quando acordei depois de quatro horas podia ver Kuta e a agua transparente
Marcus e Tete ja tinham brigado no aviao ,para minha sorte nao vi nem ouvi nada
Chegamos em Bali e o perfume do incenso fez todo cancasso da viagem ficar para traz
cada segundo de viagem,brigas,roubadas voos interminaveis valeram a pena ,ja que nao tem como chegar aqui sem uma maratona
Acho que quando queremos muito uma coisa vale todo sacrificio e os fins acabam justificando os meios
Bali bagus

Ps Muitas confusoes ainda vieram e a frase dois podem jogar esse jogo continua valendo rs

terça-feira, 22 de junho de 2010

Desejo


Já tinha alguns dias que eu vinha me lembrando de algumas características que eu tinha quando me drogava e confesso que sinto falta de algumas delas
Nunca me preocupei com o futuro, queria fazer uma coisa, fazia
Era movida por meus desejos e pela busca por prazer, mais instinto do que qualquer outra coisa.
Bem verdade que não da nem para contar o numero de confusões que me meti por isso, quanta dor e quanto sofrimento senti e causei.
Claro que tinha a coisa da adolescência que nos faz ter a certeza de que podemos tudo e a convicção de que o mundo vai acabar amanhã, um eterno estado de emergência, tudo tem que ser para ontem
Olho hoje para como me sinto e vejo a mesma emergência à mesma vontade de fazer, ver, experimentar e sentir coisas novas
Então me toquei que isso não tinha nada a ver com a vida que eu levava e sim com uma característica minha que ficou mais acentuada depois que deixei as drogas, já que hoje quero recuperar o tempo perdido (muitos anos jogados no lixo)
Talvez o que tenha mudado é que hoje tenho menos coragem, vai ver por ter mais maturidade
Adultos ficam medrosos?
Sempre fiz duas vezes antes de pensar
Ser prudente pode nos trazer tédio?
A vida é uma viagem curta de mais e um só dia pode encher uma mala com a única coisa que levamos quando vamos embora desse mundo, experiências.
Bali já tinha saído dos meus planos esse ano, grana, problemas para resolver, coisas pendentes etc.
Mas a angústia de me sentir paralisada enquanto no mundo tem tanta coisa acontecendo e juntando a uns amigos que também queriam ir a Bali, mas não tinham resolvido nada fez com que uma luz ascendesse
Faz sem pensar
E mais uma vez eu fiz, ufa já era mais do que tempo.
Sei que na vida criamos nossas oportunidades, não tenho dúvida de que sou uma pessoa de sorte, mas arriscar, pagar para ver, isso pode fazer toda a diferença
Convenci meus amigos e no dia seguinte estava na agência comprando minha passagem (como vou pagar esse cartão na volta vai ser outra historia rs)
Passagem comprada o próximo passo era deixar ou tentar deixar as coisas menos fora de ordem possível, podem acreditar muita coisa vai ficar fora do lugar rs
Além de Bali vamos ficar três dias na Thailandia, o máximo principalmente levando em consideração que Bangkok esta em plena guerra civil.
Uns caras de vermelho jogando bombas, saqueando hotéis e seqüestrando alguns turistas (principalmente mulheres) nossa.
Era isso que estava faltando na minha vida
Não quero ser como algumas pessoas que assistem a vida pela televisão, eu quero viver tudo que tem de bom e de nem tão bom assim, não quero ser expectadora quero fazer parte
E agora menos de 48horas antes da nossa ida, não tenho a menor dúvida de que mesmo sem pensar fiz a coisa certa.
Uma mãe entrou em contato comigo, depois de ler o livro. Queria informações para levar a filha para o mesmo tratamento que eu tinha feito
Dei todas as dicas, desde hotel até o motorista
Telefone particular do médico e torci
Elas entraram em contato enquanto estavam lá, ontem mais uma vez recebi o telefonema, dessa vez era a filha que me ligava depois de uma noite de recaída
Fiquei ouvindo as justificativas da moça e lembrava de mim tentando explicar da forma mais complicada uma coisa muito simples, desejo.
Falei para a moça que mesmo que ela esteja super bem medicada, sendo acompanhada por ótimos profissionais e contando com o apoio da família, a única pessoa que pode mudar a vida dela, que pode fazer as coisas diferentes é ela mesma
Lembrei mais uma vez de mim e lembrei do tal desejo
Desejo pela vida ,quando perdemos isso ,perdemos tudo, acho que isso nunca perdi nem nos momentos mais difíceis, eu queria viver e queria ser feliz só não sabia como fazer
Hoje eu sei.
E é esse desejo que vai me levar novamente para onde mais gosto de estar, por ai...
A coisa que mais gosto de fazer é viajar, queria ir a cada cantinho do mundo os mais escondidos e estranhos
Mas já que a vida já é uma viagem, temos que lembrar que não temos que ser apensas expectadores. Uma ida a um bairro na sua cidade em que você nunca colocou o pé, um corte radical no cabelo, uma atitude impensada,uma volta na praia, olhar com outros olhos os mesmo lugares, se separar mesmo que seja doloroso, se casar mesmo que tenha tudo para não dar certo, se arriscar, podem criar experiências que vão nos fazer sentir vivos
Desejo
Desejo é uma palavra para ser lembrada todos os dias
E cada caminho que eu fizer vou tentar quebrar o circulo que eu mesma coloco às vezes em volta de mim
Então só no período em que estiver fora vou deixar no Blog, uma espécie de diário contando as roubadas e as coisas legais que forem rolando
Prometo não ser prolixa rs textos curtos e espero despertar em quem vier a ler o “desejo”

PS Juro não começar o texto com: Meu querido diário rs

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Isso vai ser sempre assim


Eu já sabia que minhas filhas iriam estudar fora quando chegasse à hora da faculdade, mas como quase tudo na vida, sempre achamos que temos ainda muito tempo pela frente
Essa semana descobri que não, não é assim
Cada segundo de tempo que temos e principalmente que desperdiçamos com coisas ou pessoas que não valem à pena, depois nos parecem horas jogadas fora
Uma semana.
Era isso que eu tinha antes da Mariah ir morar fora do Brasil para fazer a faculdade dela.
Senti tantas coisas nesses dias e tentei não sentir tantas outras...
Sempre que eu respondia para alguém que ainda faltava uma semana, me dava uma sensação de negação como se uma semana nunca fosse chegar misturada com um aperto no peito que senti todos os dias (ainda não parei de sentir)
Via Mariah separando roupas, desmontando quarto, colocando coisas na mala, algumas para ficarem guardadas e outras para levar embora
Ela fez e refez a mala mil vezes ( isso deve ser genético rs).
Eu olhava e tentava dar opinião, mas a minha opinião era de que ela devia desfazer a mala e ficar sossegada em casa isso sim rs
Antes que alguém me ache dramática (não que eu não seja), acho que vale lembrar que minha filha só veio morar comigo com 12 anos, já perdi coisa de mais sobre ela e tempo de mais sem ela
Sempre brincávamos que ela podia casar, mas que o marido tinha que vir morar aqui em casa tipo família indiana rs
Talvez eu tenha levado essa brincadeira muito a sério
Em cada momento que passávamos por alguma situação difícil, eu lembrava a Mariah e a Ju de que sempre seriamos nos três, acontecesse o que acontecesse sempre seriamos uma família
Cada uma de nós a sua maneira tentou curtir esses últimos dias
Passamos algumas noites às três deitadas na minha cama falando besteiras, lembrando historias antigas e engraçadas ou como uma família moderna que somos rs, apenas nos comunicando por BlackBerry mesmo deitas juntas e riamos disso
Baixamos e cantamos músicas juntas, fizemos nossas piadas internas e fomos assim fazendo uma contagem regressiva silenciosa
Mariah por ser mais velha virou minha amiga, conversávamos muito falamos de coisas sérias e coisas bobas
Por outro lado muita coisa a Ju falava mais com a Mariah do que comigo, uma cumplicidade de irmãs
De qualquer forma no final sempre fomos às três
Às vezes deitada junto com elas via como temos coisas que nos unem, fora o fato de sermos mãe e filhas claro.
Gostamos de músicas parecidas e isso sempre nos unia
Lembramos de uma viagem pela Europa em que ficamos mais de 3horas cantando uma mesma música só pelo prazer de irritar o Xu, que quase nos largou na estrada
Fuma, fuma ,fuma folha de bananeira... E lá íamos nós pela estrada rindo
Lembramos de algumas broncas que dei nas duas ou de alguma coisa que nos marcou
Se tem uma coisa em que somos realmente boas juntas, é em irritar as pessoas, fazemos isso bem e fazemos por gosto rs. Um humor que nem todo mundo entende, mas os que entendem se divertem e adoram
Dei conselhos sobre a vida e o futuro. Segurei o choro o maior tempo que pude
Julia dormiu algumas noites com a Mariah me dando a certeza de que o amor entre elas se fortaleceu ao longo do tempo
Na reta final foi ficando cada dia mais difícil engolir o choro (tudo bem eu estava na TPM o que não ajudava muito rs), cada vez que ela pegava alguma coisa para colocar na “tal da mala” ou que tínhamos alguma conversa o choro vinha.
Um dia antes da ida dela passamos o dia sentadas na varanda, eu não queria me mexer, na verdade não queria ver o tempo se mexer
Na última noite ela dormiu comigo e acordei várias vezes olhava para o lado, via que ela estava lá e podia voltar a dormir
No dia da viagem (tenho certeza de que esse dia não teve 24horas, no máximo umas 5horas) deitei na cama dela e fiquei ali, olhando ela fazer coisas que ainda faltavam. Saímos para tomar um drink e finalmente aeroporto
Me emocionei vendo a mãe de duas amigas dela chorando quando se despediu, chorei a ida toda quase sufocando para fazer silêncio
No aeroporto tentamos fazer as coisas como sempre fazemos, levando com humor (negro).
Eu e o Xu nos implicamos por hábito e para descontrair
Ele tomou um whisky (reclamei que o médico tinha proibido)
Eu tomei uma vodka com Red Bull (ele reclamou que o médico tinha proibido)
O cara do balcão pergunto se eu queria um copo igual ao do meu marido e reclamamos juntos repetindo quase ao mesmo tempo EX rs
Na hora de me despedir chorei tudo (eu achava que era tudo) que tinha segurado durante a semana, não conseguia largar minha filha, era como se eu estivesse perdendo a Mariah pela segunda vez
Alguém disse para pararmos que tinha um cara olhando e só ouvi uma voz masculina responder que era bonito de ver.
E é bonito mesmo, depois de tanta coisa ruim que vivemos, depois do nosso reencontro conseguimos construir uma historia e um amor sólido
Claro que sei que ela não vai ficar lá para sempre(se for me mudo para lá tudo bem rs) ,fico feliz de ver o sonho da minha filha se realizando ,sei que vai ser bom para ela e que ela vai aprender tantas coisas
Antes que algum engraçadinho diga que criamos filho para o mundo, vou deixar claro que não acho nada disso
O filho dos outros pode ser criado para o mundo as minhas eu crio para ficarem aqui bem pertinho rsrs
Tem três dias que Mariah não está mais em casa, falo com ela literalmente o dia todo e mesmo assim não paro de sentir saudade
Só hoje consegui sentar para escrever, sabia que qualquer linha escrita antes iria parecer uma fotonovela mexicana louca. Por mais drama que alguém ache que estou fazendo,pode acreditar seria pior rs.
Nada no mundo é mais forte do que o amor que se sente por um filho e nunca senti isso tão forte quanto nos últimos dias
Hoje foi um dia difícil para ela (domingo é uma merda em qualquer lugar do mundo rs) e como foi duro ouvir minha filha com voz de choro e não poder estar do lado dela
Como é difícil falar a coisa certa quando a vontade que tinha era de chorar também só porque ela estava chorando
Sei que a menina que foi embora há três dias vai voltar em quatro anos uma mulher amadurecida, mais confiante e forte
Sei também que não importa nossa posição geográfica no mapa ela sempre vai ter para onde voltar, ela sempre vai ter para quem ligar e eu sempre vou sentir esse amor que supera e perdoa tudo
Em alguns dias ela vai estar feliz ligando sem voz de choro, contando novas descobertas, coisas legais que aprendeu e eu...
Eu vou estar com a voz de choro como agora, chorando de orgulho dessa menina valente
Maria Julia e Mariah são as melhores partes de mim e não me canso de repetir isso
Vieram ao mundo para serem felizes e elas sabem disso, dão passos seguros em direção ao futuro mesmo quando estão com medo
E eu sou tão agradecida por ter duas filhas assim
Sou tão agradecida por hoje conseguir sentir e por poder estar de pé para qualquer emergência. Para poder consolar pelo telefone, pegar um avião correndo ou mesmo só torcer
Nossa história continua sendo escrita, a de nós três.
Um novo capítulo novas surpresas pela frente, eu e Ju agora também vamos reinventar nossa relação, mas sempre seremos nós três
Acho que finalmente deixei de ser filha e me transformei em mãe.
Uma mãe que como todas as outras acerta, erra, mas que quer sempre o melhor para os filhos por mais que possa nos doer.
Sei que ela sabe que sempre vai ser assim e espero que isso ajude nos momentos mais difíceis e quando ela esquecer ,eu ligo e repito quantas vezes forem necessárias ,até que ela tenha certeza outra vez
Não tem ninguém no mundo que eu ame mais do que essas duas e isso também vai ser assim para sempre

PS A idéia dos futuros maridos morarem na mesma casa ainda não saiu da minha cabeça rs

PS 2 Mariaaaaah não deixa o Padang sair (piada interna rs)

quarta-feira, 5 de maio de 2010

19:30hs


Esses dias Constança me chamou para a troca de ficha dela no NA, 24 anos sem beber uma única gota de álcool (imagina a sede rs) ou usar qualquer outra droga.
Falei que iria e esperei que ela esquecesse o assunto.
Não esqueceu.
Me ligou na data marcada perguntando se eu ia querer carona ou estava com o Ronaldo
Disse que era folga do Ronaldo, mas que ia dar um jeito
Na verdade fiquei pensando em um jeito de dar uma boa desculpa, mas nenhuma boa desculpa é boa o bastante para ela rsrsrs nunca.
Lembrei do dia em que falei para o meu pai e para o Xu que não iria mais as reuniões e do alívio que senti
Durante muito tempo às 19:30hs eu ainda me lembrava que era hora da reunião, aos poucos fui parando de lembrar
Fiquei me perguntando por que a idéia de ir a uma reunião estava me causando tanto desconforto e não foi difícil responder
Não foi fácil cortar um habito tão antigo, não foi fácil dar os primeiros passos sem as pessoas com quem eu tinha vivido por tantos anos e não foi fácil me sentir livre das regras que para mim, pareciam uma condenação eterna.
Mas afinal são 24 anos e sei quantas vezes ela deve ter pensado em jogar tudo para o alto, talvez esse tenha sido um dos anos mais difíceis tirando o primeiro quando tudo é tão novo e assustador.
Brinquei varias vezes falando que ela podia fumar maconha já que é recomendado para aliviar o enjôo da quimioterapia (brincava só brincava) e que ela nem estaria “recaída” estaria receitada rs
Mas ela ficou lá, firme.
Fiquei em um dialogo interminável comigo, tentando ver todas as possibilidades
Algum chato vai sentar ao meu lado e perguntar se estou “limpa”
Tudo bem eu mando a merda
Algum outro chato vai perguntar se voltei
Tudo bem eu respondo que estou passeando
E se acharem que estou dando o braço a torcer?
Oi?
Mas que diferença isso tudo faz?
Não faz nenhuma
Mas a Constança faz diferença na minha vida, mesmo quando tenho vontade de apertar o pescoço dela (não sou poucas essas vezes)
Resolvi ir
Fui chegando perto do prédio, meu coração começou a disparar.
Comprimentei o porteiro (não era o mesmo dos meus tempos) e o dedo foi automaticamente.
Segundo andar
O mesmo caminho que fiz por tantos anos, ia chegando perto da sala e meu coração batendo cada vez mais forte (só me faltava infartar e morrer lá, eu não me perdoaria nunca por isso rs)
Não sei explicar direito o que senti vendo tantos rostos familiares e lembrando a importância de cada um deles na minha vida
Bom, posso falar nomes por que não existe só um José no mundo então não da processo, me certifiquei disso na época do livro rs
Vi o Gui (vi quem estava ao lado do Gui rsrsrssr, vi bem) lembrei dos famosos patês de foie gra que ele faz
Vi o João, meu primeiro namorado na minha primeira internação (o primeiro de muitos corações que eu parti lá dentro rs)
A Leonor e o Marco Antônio (não da para falar o nome de um sem complementar com o do outro) é assim que me lembro deles, sempre juntos
Como me ajudaram, tiveram tanta paciência...
Leonor sempre amorosa, mas durona ficou com a Julia uma noite quando tive que resgatar um “namorado” desviado
Marco que sempre levou tão a sério e como brigava comigo quando eu tentava (conseguia) tumultuar as reuniões administrativas
A emoção dos dois sempre
Adriana, que me levou para uma clinica em que não fui aceita uma vez rs
Paulinho que tive um namoro rápido (com ele e com o irmão, mas não ao mesmo tempo rs)
Vi o estrago que as drogas fizeram na aparência de algumas pessoas que provavelmente ainda não conseguiram, mas que continuam tentando.
Vi a Leila minha prima querida
A margarida que azarava o Xu na minha cara, mas eu não me dava ao trabalho rs ela não era páreo nunca foi
Fiquei indignada depois que falei com ela, já que tinha esquecido que estava brigada, droga rs
As pessoas falavam e eu nem conseguia ouvir bem, só conseguia ouvir minhas lembranças
Nossa eu era uma menina, meu pai tinha me colocado para fora de casa e a condição para voltar era ir ao NA
Cheguei com um urso de pelúcia e fiquei sentada na janela, deixando os mais rígidos indignados com a minha falta de respeito
Já levei cachorro para a reunião, claro que isso não é permitido e claro que eu sabia disso
Levei mesmo assim.
Vi o Evandro que sempre esteve lá, desde a primeira vez que cheguei. Sempre me olhando com olhar de reprovação mas também amoroso cada vez que meu celular tocava(tem um aviso pedindo para desligar ,eu nunca desliguei)ou que eu falava no meio das partilhas
Quantas coisas vivi ali dentro...
Eu tinha só 18 anos e fiquei por muito tempo
Minhas filhas nasceram lá.
Minha mãe morreu
Chorei com aquelas pessoas, também comemorei
Senti falta das pessoas que não estavam mais, não estavam mais nesse mundo, mas que me ajudaram a continuar.
Finalmente o coração foi voltando ao ritmo normal ufa, eu não ia morrer ali dentro rs e então consegui prestar atenção no que as pessoas falavam
Me emocionei ouvindo a Constança falar
Torci por um menino que acabava de chegar
E fui percebendo como minha vida havia mudado como eu mudei.
Hoje a droga não é um problema nem um fantasma na minha vida, não tenho uma luta diária a ser travada contra ela
O tempo passou, eu não sou mais a menina sentada na janela com o urso de pelúcia
Me transformei em uma mulher, cheia de bagagem, mãe (ainda não consigo ser filha) com muitas manias e poucos limites
Me transformei em uma pessoa livre, livre até para cometer erros
Mas definitivamente, não tenho problemas com drogas
Desde a primeira matéria que saiu falando sobre o livro e tive as palavras um pouco distorcidas, que tomo muito cuidado cada vez que falo sobre NA, seja em uma entrevista qualquer ou com as muitas mães que me pedem alguma ajuda


Sempre deixo claro que não levanto bandeiras e que não faço parte do NA
Sentada naquela sala, vi que realmente não faço mais parte
Não por que não uso ou por que resolvi que não voltaria a uma reunião
Não faço parte porque não estou ali participando das dores e alegrias de cada uma daquelas pessoas
E de qualquer forma é bom saber que sempre terei um lugar para correr, mesmo que hoje eu não precise mais correr
Mas o mais importante, foi que descobri que algumas pessoas e a sala no segundo andar do prédio da igreja, vão fazer parte da minha vida para sempre
Essa é a minha historia
Aprendi com cada um dos rostos que revi a ter respeito pela minha historia.
É só uma parte dela claro, mas uma parte que fez muita diferença
Voltei a lembrar que ás 19:30hs um grupo de pessoas esta reunido tentando e conseguindo o mesmo objetivo
Largar as drogas e levar uma vida nova na sociedade
E cada uma dessas pessoas vai ter sempre o meu respeito e admiração, porque não desistiram da vida
E de alguma forma isso ainda me mantém ligada a elas,
Cada um escolhe seu caminho, suas alternativas e é isso
Sentada aqui escrevendo, olhei em volta e me senti tão agradecida
Agradecida as pessoas que não me deixaram desistir, as pessoas que não me deixaram morrer, mesmo quando isso parecia inevitável
Agradecida pela vida que levo, pelas conquistas que fiz e principalmente por viver
Viver cada dia e continuar sentindo tanta vontade de viver mais e mais todos os dias


Ps Eu confesso ,sempre me mantive a par das fofocas ,quem tem informante tem tudo rs

terça-feira, 20 de abril de 2010

Inundações em copo d'água


Esse mês começou com a corda toda.
No dia 01 tive uma mega briga com o Xu, temos uma relação legal, mas também temos nossos limites e ele já andava passando dos meus há algum tempo.
Sempre que brigo com ele (com qualquer pessoa) ou que falo coisas que podiam ser ditas de uma forma mais “mansa” fico meio de rebordosa. Uma mistura de culpa com tristeza mesmo.
Isso foi na sexta, na segunda feira Ronaldo saiu para pagar as contas do mês e foi assaltado por uns motoqueiros.
Fiquei tão puta que fui para rua e nem sabia direito para fazer o que, bom fiz o que acho que devia resolver nessas situações, fui para delegacia
Não resolveu
Uma delegacia lotada (não tinha idéia de que era tão movimentada, pelo menos não era no meu tempo)
Ascendi um cigarro...
Nada, ninguém nem reclamou
Eu e o Xu temos um acordo sobre reuniões e eventos da escola, todos que são na parte da manhã, são por conta dele. Eu detesto essas coisas de escola ,além de não me encaixar no papel de mãe convencional da escola da Julia ,não mesmo
Sempre vou de má vontade(mas sempre fico boba quando vejo alguma coisa dela ) e para o dia ser perfeito, tinha uma apresentação nesse dia, peça de teatro dela, ok
Não dava para ficar o dia todo na delegacia, ainda tinha que ir para a escola
Programaço, uma peça que era para ser toda em inglês, mas juro que as crianças estavam falando qualquer outra língua, já que não dava para entender nada e se entendo até inglês de Indiano e Balinês o normal seria entender esse também
Não entendi nada, só as partes em que a minha filha caía desmaiada (que por sinal ela faz muito bem)
Como não costumo ir sozinha para roubadas levei a Claudia e o Marcelo. (Claudia juuuura que entendeu tudo).
Fim da peça e início de um temporal
O tal temporal que quase acaba com a cidade maravilhosa
Acabei voltando para a delegacia, claro levei Marcelo e Claudia
Ascendi o cigarro, dessa vez me mandaram apagar, tudo bem eu já não queria mais brincar de Sharon Stone mesmo
Expliquei tudo para o delegado, falei um monte de absurdos depois que ví que não ia dar em nada e voltei para casa
Ia ter que “entubar” o prejuízo
A cidade alagada, pessoas perdendo tudo, não dava para sair de casa e a única coisa a fazer, era ver TV (detesto ver televisão de dia) e pior, em todos os canais, desgraças, muitas desgraças
Tinha para todos os gostos, de tsunami a terremoto e eu ficava lá trocando o canal e pensando que já que parecia que o mundo ia acabar mesmo eu não tinha motivos para me preocupar com as contas
Tudo bem...
No final de semana a bomba aqui de casa resolveu dar defeito, a mesma bomba que manda água quente para a casa toda
Algumas pessoas sabem que há minha hora predileta no dia todo, é a hora do banho
Um banho quente, sempre com música e minha sessão de cremes (tomo várias decisões importantes no banho)
Além de ser privada do meu momento especial, não estava calor e eu não tomo banho frio nem no verão
Final de semana todo em função de homem de bomba,
Acho que vieram uns três aqui, ninguém resolvia cada um falava uma coisa
Descobri que homem de bomba não entende nada sobre bomba
Um deles fez um “gato” que tinha que ser ligado e desligado na hora em que alguém fosse para o banho
Eu sou uma pessoa com problema de choque expliquei para o homem da bomba
Tomo choque em secador de cabelo desligado, choque em escova de dente elétrica e já tomei choque até no celular
Como é que eu ia conseguir tomar meu banho em paz sabendo que depois ia ter de meter a mao no “gato” e me arriscar a ficar torrada?
Como eventualmente podemos ser surpreendidas, na segunda feira veio um homem da bomba que sabia o que tinha que fazer (podia ter vindo antes, mas isso é outra historia rs)
Eu sempre falo que não preciso de homem nem para matar baratas, faço isso sem problemas, mas comecei a rever meus conceitos
Morar em uma casa, sem um homem que cuide de tudo às vezes parece o fim do mundo
Foi assim que comecei a me sentir, no fim do mundo.
Com a proporção que dou as coisas, tudo ficou ainda maior e fui perdendo qualquer vontade de fazer alguma coisa que não fosse colocar fogo na casa e me sentar do outro lado da rua calmamente fumando um cigarro como ví em um filme que adoro
Droga, lembrei que todas as vezes que meu banco me oferece um tal seguro contra incêndio eu recuso.
Não dava para colocar fogo na casa, o que me deixou mais deprimida ainda
Eu não parava de me lembrar das “profecias” das magas para meu ano
Como é que podia estar tudo dando tão ao contrário do que elas tinham dito?
No meio de todas essas coisas e acho que na onda do filme Chico Xavier, que parece ter tomado conta de algumas pessoas, minha avó me sugeriu que eu fosse a um lugar, em Santa Teresa para tentar receber uma mensagem psicografada da minha mãe.
Não obrigada
Tive um trabalhão a minha vida toda para esconder as coisas que aprontava dela, então à idéia de que ela possa estar finalmente vendo tudo que eu faço me deixou apavorada rs
Claro que sem falar que com a sorte que ando, ao invés de uma mensagem de amor e esperança (acredito que seja isso que as pessoas busquem quando vão a esses lugares) provavelmente eu ia receber um sermão dos grandes, escrito no fim o que ela falou a vida toda: Você nunca me ouve...
Além disso minha mãe não entendia nada sobre bombas, pinturas ou assaltos, péssima hora para entrarmos em contato.
Confesso que pensei muito antes de escrever esse texto, afinal nada disso é tão sério assim, se comparado a tudo que aconteceu a milhares de famílias desabrigadas, mortas e inundadas
Só que todos nós temos nossas “inundações” pessoais, momentos em que não conseguimos olhar para as coisas com a mesma calma e tranqüilidade que faríamos em outros momentos
Todos nós temos nossos desmoronamentos, afetivos, emocionais, financeiros e pessoais
Dor não se mede, aprendi isso cedo
Também não fico mais ou menos feliz olhando a infelicidade dos outros, isso não me consola em nada
Chorei várias vezes vendo as notícias na televisão e não me senti mais feliz com a minha vida por isso.
Ao contrário ,achava que a vida era mesmo uma droga, a vida de muitas pessoas era uma droga...
Se eu quebro meu dedo e olho para o lado e vejo uma pessoa com a perna quebrada isso não diminui a minha dor, eu heim...
Não acredito em gente que consegue se sentir melhor por não estar tão pior e se tem gente assim, cruuuzes acho de péssimo gosto
Nossas dores são nossas, sabemos só o que sentimos.Imaginar a dor alheia não é sentir a dor alheia
Cheguei a tentar usar da desgraça das pessoas para ser grata puff não consegui
Juntei algumas roupas e falei com algumas amigas para irmos a Niterói
Juntei mas não levei
Vi a Xuxa chegando com dois caminhões e acho que me sentiria ridícula chegando com duas sacolas
Ok sei que muitas pessoas vão ler isso e me achar um monstro, falar que o que importa é intenção e que qualquer ajuda é bem vinda
Me desculpem não penso assim.
Qualquer ajuda não é ajuda
Intenção não resolve problema de ninguém
Juro que se eu pudesse dar uma, uma única casa para uma família e assim resolver de verdade um problema, eu faria
Mas duas sacolas de roupa servem mais para aliviar a consciência do que ajudar
Não consigo ser como as pessoas que levam cartazes para a porta da igreja com mensagens para o Roberto Carlos, ou que vão ao enterro da mãe do coitado para cantarem parabéns para ele
Acho até falta de educação e respeito, deixa o cara sentir a dor da perda dele em paz
Enfim talvez eu seja uma egoísta, mas certamente não sou hipócrita

Tentei a duras penas resolver a minha “inundação” pessoal e não precisa ser nenhum gênio para perceber que o problema estava muito mais em como eu estava lidando com as coisas que estavam acontecendo do que com as coisas em sí.
Algumas coisas não iam e ainda não vão completamente bem dentro da minha cabeça e não podendo tomar alopatia, tudo se complica um pouco mais (foi para essas horas que alguém inventou o Prozac)
Acho que vale lembrar que cresci, sem ter responsabilidade com nada, sem limites e acabei me vendo muito pouco preparada para coisas cotidianas e desconforto emocional
Isso não tem que ser assim para sempre, estou aprendendo em algumas vezes fica mais difícil em outras tiro de letra
Procurei um médico ortomolecular, voltei me arrastando para yoga
No dia seguinte a “medicação” estava pronta, o efeito deve ter sido mais psicológico do que real, já que comecei a me sentir bem praticamente no mesmo instante e todo mundo sabe que esse tipo de medicação leva algum tempo para começar a fazer efeito
Tenho acordado cedo feito as coisas que tenho me proposto, meu humor lentamente esta voltando à velha forma
Provavelmente vou me irritar menos com algumas coisas, vou lidar melhor com situações que se repetem e repetem às vezes como mantras e quem sabe até consiga dar um novo rumo
Talvez seja isso, nada do que fazemos ontem nos garante felicidade hoje, é um trabalho diário que tem que ser feito e repetido todos os dias
O único tempo de recomeçar é hoje
A casa não caiu (ainda) a bomba está funcionando (se bem que ouvi um barulho hoje q não achei normal), o dinheiro já foi, mas vem outra vez e talvez isso tenha me dado a oportunidade de mudar alguns padrões que não estavam me fazendo bem.

Quem sabe eu não devia fazer um curso de pião aprender a pintar casa, concertar bomba criando assim minha independência eterna dos homens rsrsrs

PS Continuo achando um abuso quem disse que esse ano seria maravilhoso rs